• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Lucas Lima reclama de cartão: 'Vou comemorar aonde? Só se eu sair do estádio'

Esportes

Lucas Lima reclama de cartão: 'Vou comemorar aonde? Só se eu sair do estádio'

O meia Lucas Lima, do Palmeiras, não poderá enfrentar o Atlético-MG, domingo, no Allianz Parque. Tudo porque recebeu um cartão amarelo no clássico desta quinta-feira contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, que terminou empatado em 1 a 1. E o jogador não gostou nem um pouco do motivo da advertência: a comemoração do gol, considerada provocativa pelo árbitro paraense Dewson Freitas da Silva (PA).

Depois de chutar no canto de Vanderlei e abrir o placar, o camisa 20 correu em direção à arquibancada, que foi ocupada apenas por santistas, já que o adversário era mandante da partida e uma lei vigente proíbe a presença de torcidas de dois clubes em clássicos realizados nos estádios de São Paulo.

Em sua comemoração, o meio-campista virou de costas para o público e, com os polegares, indicou as costas, mostrando o nome na camisa. Depois, ajoelhou-se enquanto era abraçado pelos companheiros. Ao retornar para o campo, viu o árbitro puxar o cartão amarelo do bolso. Foi o terceiro acumulado, razão que o obrigará a cumprir suspensão automática na próxima partida.

"Vou comemorar aonde? Só se eu sair do estádio. Agora, ele me tirou do próximo jogo. Acho que foi o quarto árbitro que 'caguetou'", protestou o palmeirense, na saída do gramado do Pacaembu. O quarto árbitro da partida foi Luis Diego Nascimento Lopes.

A suposta provocação de Lucas Lima acabou sendo uma resposta aos xingamentos da torcida santista, que nunca perdoou o atleta pela maneira conturbada como deixou a Vila Belmiro, no fim do ano passado. Nesta quinta, ele já começou a ser vaiado quando o sistema de som do Pacaembu anunciou as escalações das duas equipes. Depois de fazer o gol, então, o ambiente ficou ainda mais hostil ao atleta.

O árbitro paraense não economizou nos cartões, por sinal. Foram seis para os palmeirenses - Antônio Carlos, Deyverson, Felipe Melo, Gustavo Scarpa, Lucas Lima e Hyoran - e quatro aos santistas - Alison, Jean Mota, Léo Cittadini e Rodrygo.