• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Tenistas do Brasil ficam sem vaga direta na chave principal do US Open

Esportes

Tenistas do Brasil ficam sem vaga direta na chave principal do US Open

Os tenistas do Brasil não conseguiram vaga direta nas chaves principais de simples do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada. Beatriz Haddad Maia era quem estava mais perto de entrar direto na competição disputada em Nova York, entre os dias 27 de agosto e 9 de setembro, mas vai precisar passar pelo qualifying.

Bia caiu no ranking nas últimas semanas por estar sem jogar - e o US Open toma o ranking atualizado nesta segunda-feira como referência para definir sua lista de entradas. A brasileira passou por uma cirurgia nas costas no mês passado e está na reta final de sua preparação para voltar às quadras.

Mas a queda no ranking, para o 119º posto, acabou com as chances de ela entrar direto no US Open. A última tenista a ser aceita de forma direta na chave é a russa Anna Blinkova, atual 101º do mundo. Bia, portanto, terá que disputar o qualifying. O US Open, inclusive, se tornou a referência para o retorno da tenista, que deve disputar um ou dois torneios antes disso, como preparação para o grande evento.

Voltando ao circuito com mais força neste ano, a bielo-russa Victoria Azarenka não conseguiu entrar direto também. Assim como Bia, a ex-número 1 do mundo precisará passar pelas três partida do quali para entrar na chave principal.

Se Bia passou perto da vaga, os brasileiros ficaram mais distantes. No masculino, a linha de corte foi o sérvio Viktor Troicki, atual número 102 do mundo. O ranking desta semana também é referência para a definição da lista de entradas. Rogério Dutra Silva (número 138 do mundo), Thiago Monteiro (145º), Thomaz Bellucci (265º) e Guilherme Clezar (192º) ficaram acima da linha de corte.

Os dois primeiros têm chances de disputar o quali, enquanto Clezar e Bellucci dificilmente vão entrar na competição preliminar. Assim, o Brasil repete Wimbledon e Roland Garros, quando não teve brasileiros entrando direto na competição. Em Paris, Rogerinho chegou a furar o quali, mas em Londres não houve representantes em chaves de simples.

Ainda no masculino, a organização do US Open confirmou a presença de Andy Murray. O escocês vai usar o ranking protegido para entrar direto na chave principal. O ex-número 1 do mundo vem tentando voltar ao circuito nas últimas semanas, sem sucesso. Desde julho do ano passado, ele disputou apenas três jogos, com duas derrotas, em junho. Ele é o atual 839º do ranking.