• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Augusto e Keila avançam às finais do Mundial, mas Thiago Braz decepciona

Esportes

Augusto e Keila avançam às finais do Mundial, mas Thiago Braz decepciona

Pequim - Quarto colocado do ranking mundial e uma das poucas esperanças de medalha para o Brasil no Mundial de Pequim (China), Thiago Braz está eliminado da competição no salto com vara. O garoto de 21 anos não conseguiu avançar na fase eliminatória depois de falhar nas suas três tentativas de passar o sarrafo a 5,70m. Seu amigo de infância em Marília (SP) Augusto Dutra, entretanto, obteve sucesso e está na final de segunda-feira. Keila Costa também avançou, no salto triplo.

A frustração no Mundial é a segunda seguida de Thiago, que não conseguiu auferir resultado no Pan de Toronto. O garoto tomou uma decisão polêmica ao abandonar o técnico Elson Miranda para ir morar na Itália e ser treinado exclusivamente pelo ucraniano Vitaly Petrov, causando o rompimento entre os dois especialistas, que juntos mudaram o status do salto com vara no Brasil.

Thiago fez ótima temporada, batendo o recorde sul-americano (5,92m) e saltando acima de 5,85m em três competições. Mas, no Mundial, ele sofreu com o sarrafo a 5,55m (só superou na terceira tentativa), sobrou em 5,65m, mas não superou 5,70m. Na segunda tentativa, passou o corpo, mas bateu levemente com o braço e derrubou o obstáculo.

Já Augusto entrou cedo na prova, com o sarrafo ainda em 5,40m, o que ele superou de primeira. Precisou de três saltos em 5,55m, mas se recuperou ultrapassando com tranquilidade tanto 5,65m quanto 5,70m na primeira tentativa.

Colega de treinos e de equipe de Augusto na BM&F Bovespa, Fábio Gomes da Silva não faz boa temporada. Tem apenas 5,40m como melhor resultado no ano, mas não passou sequer esta altura no Mundial. Superou 5,25m, mas falhou nas três tentativas de 5,40m. Com 5,80m, ele já foi recordista sul-americano.

No salto triplo, Keila Costa não se destacou, mas fez o suficiente para se classificar para a final. Acostumada a saltar acima de 14 metros (tem 14,58m na carreira), a brasileira avançou com a 10.ª melhor marca das eliminatórias: 14,03m. Na segunda das três tentativas a que tinha direito, passou 13,86m, o que seria suficiente para colocá-la na final. Mesmo assim, melhorou no terceiro salto para assegurar a vaga.

A outra brasileira na prova foi Núbia Soares, de apenas 19 anos, que no ano passado liderou o ranking mundial júnior com 14,22m. Mas ela não faz boa temporada no seu primeiro ano como adulta. Terminou em 22.º lugar, com 13,52m, que acabou sendo seu melhor resultado em 2015.

Vanessa Chefer segue mal no heptatlo, após quatro provas. Alcançou 13,44m no arremesso de peso e completou os 200m em 24s64m, ambos resultados muito distantes do seu melhor. Assim, ela tem 3.438 pontos, no 27.º lugar, muito aquém do esperado. No Pan, nessas mesmas provas, somou 3.711 - no heptatlo, cada tempo ou distância tem um equivalente em pontos, de forma com que a classificação em cada prova não influi na pontuação da atleta.

CAMPEÃO MUNDIAL FORA - Por enquanto, a grande decepção do Mundial é o norte-americano Bershawn Jackson. Atual campeão dos 400m com barreiras, ele foi só o sétimo na sua série eliminatória e não passou para as eliminatórias. O Brasil não classificou atletas pra essa prova em Pequim.