Presidente diz que Grêmio priorizará Copa do Brasil e explica opção por Renato

Esportes

Presidente diz que Grêmio priorizará Copa do Brasil e explica opção por Renato

Redação Folha Vitória

Porto Alegre - A crise definitivamente chegou ao Grêmio, e no primeiro jogo depois do pedido de demissão de Roger Machado, o time gaúcho perdeu em casa para o Fluminense por 1 a 0, no último domingo. Já são sete partidas consecutivas sem vitória, e de favorito a ficar com uma das vagas do Brasileirão na Libertadores, o clube tricolor já admite que a prioridade agora é a Copa do Brasil.

"Não resta dúvida de que a Copa do Brasil passou a ser a prioridade. Ainda poderemos manter a aspiração ao G4 no Brasileirão nos dedicando a Copa do Brasil. O resultado será o mesmo, com a vantagem de ter um título nacional", explicou o presidente Romildo Bolzan Júnior após a partida.

A péssima sequência gremista tirou a equipe da briga pelas primeiras colocações e a colocou na 11.ª posição, com 37 pontos. Domingo, o Grêmio tentará a recuperação diante da Chapecoense, novamente em casa, mas antes tem o confronto de volta com o Atlético-PR pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Na Arena, o time gaúcho recebe o adversário após ter vencido por 1 a 0 em Curitiba.

E o Grêmio estará sob novo comando. No domingo, a direção confirmou a contratação do ídolo tricolor Renato Gaúcho para mais uma passagem como técnico da equipe. A opção surpreendeu pelo longo período de inatividade de Renato, que estava sem clube desde 2014. Mas Romildo tratou de explicá-la e descartou que tenha se tratado de uma decisão política.

"Não tem nada a ver com a questão política. É o diagnóstico do que estamos precisando", afirmou. "Ele (Renato) tem capacidade de mobilização, de passar confiança e tirar dos jogadores o que não estão conseguindo dar. É por isso que o contratamos. O Grêmio tem uma cultura tática, é time treinado. Ninguém vai começar do zero."