• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Nadal vence georgiano e encara Thiem nas quartas de final do US Open

  • COMPARTILHE
Esportes

Nadal vence georgiano e encara Thiem nas quartas de final do US Open

Rafael Nadal está classificado às quartas de final do US Open. Neste domingo, o espanhol até se enrolou quando parecia ter o duelo definido, mas ainda assim superou o georgiano Nikoloz Basilashvili, o 37º colocado no ranking da ATP, por 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 6/3, 6/7 (6/8) e 6/4, em 3 horas e 18 minutos.

Atual campeão do US Open, o número 1 do mundo atuou pela décima vez nas oitavas de final do Grand Slam nova-iorquino e agora passou a acumular oito vitórias e duas derrotas nesta etapa da competição, que participou outras quatro vezes e foi campeã em três.

Basilashvili, participando pela primeira vez das oitavas de final de um Grand Slam, até teve um início firme em quadra, confirmando os três primeiros games de serviço. Mas quando não conseguiu fazê-lo, viu Nadal aproveitar para fechar o primeiro set na sequência, em 6/3. No segundo set, Nadal abriu 2/0, o que incluiu break point convertido no primeiro game. E ele voltou a obter quebra de saque no nono, triunfando novamente por 6/3.

O terceiro set foi o mais equilibrado do jogo, com Nadal e Basilashvili trocando quebras de serviço no terceiro e quarto games. E o georgiano triunfou no tie-break, levando o duelo para o quarto set. O revés não abalou Nadal, que conseguiu quebra de saque logo no começo da nova parcial. O tenista da Geórgia ainda reagiu e a devolveu, mas Nadal voltou a se impor para triunfar.

Nas quartas de final do US Open, Nadal vai reeditar a decisão da última edição de Roland Garros. O espanhol duelará com o austríaco Dominic Thiem, número 9 do mundo, que derrotou o sul-africano Kevin Anderson, finalista em Nova York no ano passado e quinto colocado no ranking, por 3 sets a 0, com parciais de 7/5, 6/2 e 7/6 (7/2).

Thiem havia parado nas oitavas de final do US Open nos últimos dois anos e perdido para Anderson na terceira rodada em 2015. Dessa vez, porém, o austríaco conseguiu se manter firme no seu serviço, que nem foi ameaçado, tendo convertido três de nove break points.