Esportes

Lateral Uendel contesta expulsões e exalta organização do Inter com dois a menos

Os jogadores do Internacional não reclamaram explicitamente da arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira, durante a derrota para o Flamengo, por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, mas mostraram descontentamento com as decisões que culminaram com as expulsões de Bruno e Guerrero, ainda no primeiro tempo. Com dois a menos, o time gaúcho foi dominado pelo rival, que disparou ainda mais na liderança.

O lateral-esquerdo Uendel fez uma análise sobre os lances polêmicos. "Sempre falam que quando é pênalti, não é para expulsar o jogador, pois assim pude o clube duas vezes, mas foi o que aconteceu. Sobre o Guerrero, é normal um jogador sangrando ficar nervoso. Ele poderia ter advertido e não dar o vermelho."

Bruno foi expulso logo no início do jogo. Após dar um leve puxão em Gabriel, o lateral caiu e viu o chute do atacante parar no seu braço. O árbitro entendeu que foi um lance de pênalti e aplicou o vermelho. Já Guerrero foi expulso por reclamação, após choque com Rodrigo Caio. O peruano foi filmado mostrando o dedo do meio, em gesto obsceno com uma das mãos.

Uendel destacou o comportamento do Internacional, apesar de o time gaúcho ter atuado em grande parte do jogo com dois atletas a menos. "Com dois a menos é difícil criar algo. Ainda conseguimos fazer um gol. Fomos organizados, mas não teve como melhorar. Sempre sobra um, sobra dois. Se não tivéssemos tomado o segundo gol tão cedo, poderíamos ter segurado. Infelizmente não deu."

Com o resultado, o Flamengo derrota o Internacional mais uma vez, após ter eliminado o mesmo rival nas quartas de final da Copa Libertadores. A derrota deixou o clube gaúcho estacionado na quarta posição, com 36 pontos, agora 12 atrás do Flamengo, que disparou na liderança do Brasileiro.

Pontos moeda