Esportes

Sem brasileiros na disputa, Fifa entrega nesta segunda-feira prêmio de melhor do mundo

O futebol pentacampeão do mundo não tem um homem vencedor do prêmio da Fifa desde 2007, quando Kaká foi escolhido

Foto: Divulgação

O futebol brasileiro durante muitos anos foi o personagem principal na premiação de Melhor do Mundo da Fifa. Mas essa história não se repete em 2019, na festa desta segunda-feira (23), que acontece em Milão, na Itália. O Brasil é finalista em apenas dois quesitos: goleiro e torcedor símbolo.

Os dois jogadores da seleção Alisson, do Liverpool, e Ederson, do Manchester City, competem com o alemão Ter Stagem, do Barcelona, pelo prêmio de melhor goleiro do mundo na temporada 2018/19.

A história de Silvia Grecco, que conta os jogos do Palmeiras ao filho Nikolas deficiente visual e autista, é o outro representante do ‘País do futebol’ na festa de gala da Fifa.

A mãe compete com torcedores da Holanda que chamaram atenção na Copa do Mundo Feminina; e com Justo Sanchéz, uruguaio que torce para o Cerro, mas que acompanha jogos do rival Rampla Juniors da arquibancada para homenagear seu filho falecido.

Melhor do Mundo

Entre os jogadores, concorrem o argentino Messi, do Barcelona o português Cristiano Ronaldo, da Juventus, ambos vencedores do troféu cinco vezes cada um, e o zagueiro holandês Van Dijk, do Liverpool, ganhador na eleição da Uefa na sexta-feira passada. 

História

O futebol pentacampeão do mundo não tem um homem vencedor do prêmio da Fifa desde 2007, quando Kaká foi escolhido. De lá para cá, Neymar foi o único que entrou para os finalistas em 2015 e 2017, mas ficou em terceiro lugar.

O Brasil é o país com mais títulos, são oito no total: Romário (1994), Ronaldo (1996, 1997 e 2002), Ronaldinho Gaúcho (2004 e 2005), Rivaldo (1999) e Kaká (2007). O segundo é Portugal, que conquistou seis vezes (cinco de Cristiano Ronaldo e um de Figo), e os cinco títulos de Messi deixam a Argentina na terceira posição.

A atacante Marta é a exceção e o orgulho do futebol brasileiro. A artilheiro foi eleita melhor do mundo seis vezes, sendo 2018 a última vez. Os outros anos foram 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010. 

Pontos moeda