Lateral do Palmeiras critica presidente do Flu: 'Fez pressão para jogo da volta'

Esportes

Lateral do Palmeiras critica presidente do Flu: 'Fez pressão para jogo da volta'

Redação Folha Vitória

São Paulo - O Palmeiras está preocupado com a arbitragem para o jogo contra o Fluminense, quarta-feira, às 22h, no Allianz Parque. O lateral-direito Lucas disse nesta segunda-feira que a reclamação do presidente do clube rival, Peter Siemsen, ao fim do primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, foi uma forma de pressionar os árbitros do jogo desta quarta.

A reclamação do dirigente do Fluminense foi pela marcação de um pênalti de Gum em cima de Zé Roberto. Lucas lembrou que, além da penalidade, outro lance polêmico foi o gol marcado por Amaral, que o árbitro marcou impedimento.

"Porque ele (Peter Siemsen) não falou do gol que o Amaral fez? E acho que foi pênalti, sim. Zé foi deslocado dentro da área. Existe pressão do lado de fora para que as coisas no outro jogo favoreça a equipe dele. A gente sabe que isso existe. Acho que ele quis mais fazer isso para o jogo da volta", disse o jogador palmeirense.

Ao saber que Anderson Daronco será o árbitro da partida, tranquilizou-se. "Ele é experiente, forte, um armário. Tranquilo, não vai sentir a pressão. A gente vai para o campo bem tranquilo também, porque sabe que isso faz parte do futebol", declarou o palmeirense.

O desafio do técnico Marcelo Oliveira e dos jogadores do Palmeiras é evitar que a pressão nos bastidores atrapalhe a concentração da equipe para a decisão. Lucas admite que o elenco está um pouco abalado com os resultados ruins, mas espera por mudanças.

"Tem que ter equilíbrio emocional, que é uma situação que estamos vivendo. Não estamos no nosso melhor momento dentro do Brasileiro. Em campo, estamos em uma decisão e temos de vencê-la. Precisamos nos preparar mentalmente e fisicamente para passar de fase e ir até a final", completou.

Mostrando personalidade, o lateral disse que alguns atletas caíram de rendimento nas últimas rodadas. "Cada um reage de uma forma. Claro que existiu uma queda de rendimento de alguns jogadores. Também pelo fato de perder tantos jogadores na mesma posição no meio, onde controla o sistema de jogo. Essas oscilações ainda existem na nossa equipe. A gente precisa se encontrar melhor", comentou.

O elenco do Palmeiras se reapresentou na tarde desta segunda-feira e realiza o último treino na terça-feira à tarde, em atividade que deve ser realizada sem a presença da imprensa. A dúvida na equipe é a entrada de Egídio ou Matheus Sales. O time deve ser Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio (Matheus Sales); Amaral, Robinho, Zé Roberto, Dudu e Gabriel Jesus; Barrios.