Leco promete empenho para manter eleição do São Paulo nesta terça

Esportes

Leco promete empenho para manter eleição do São Paulo nesta terça

Redação Folha Vitória

São Paulo - O presidente interino do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, afirmou em nota oficial publicada na noite desta segunda-feira que tomou conhecimento de uma liminar para impedir a realização de eleições no clube. No mesmo comunicado, o dirigente prometeu recorrer da decisão para garantir a reunião extraordinária do Conselho Deliberativo na noite desta terça-feira, quando os 240 membros podem votar para definir o novo presidente.

A ação, de autoria do conselheiro Francisco de Assis da Silva, justifica que Leco atuou em causa própria como então presidente do Conselho Deliberativo ao marcar a eleição em um prazo menor do que o máximo, de 30 dias. Ao receber a carta de renúncia de Carlos Miguel Aidar, no dia 13, Leco convocou o pleito para o dia 27, o que irritou alguns conselheiros.

Segundo os membros, a decisão impediu a articulação de candidaturas de oposição, embora Newton Ferreira tenha se lançado como candidato no último dia do prazo. "Na condição de presidente em exercício, minha iniciativa em convocar as eleições em prazo menor do que 30 dias opera em meu desfavor, uma vez que, caso não seja vencedor na eleição, teria reduzido meu próprio mandato", explicou Leco em nota.

O presidente em exercício argumentou que optou pelo prazo menor para apressar o processo de reformulação da diretoria e restabelecer a normalidade administrativa do clube. No comunicado, Leco cita os articuladores da liminar e classifica o ato como um obstáculo à reestruturação da gestão e à normalidade do clube. "O prazo foi estabelecido de forma absolutamente correta e razoável para a apresentação de outra candidatura, tanto que foi efetivamente apresentada, na figura do Conselheiro Newton Ferreira", afirmou.