Anthony Joshua não luta bem, mas mantém título mundial diante de 78 mil pessoas

Esportes

Anthony Joshua não luta bem, mas mantém título mundial diante de 78 mil pessoas

Redação Folha Vitória

São Paulo - Diante de 78 mil espectadores no Principality Stadium, em Cardiff, no País de Gales, o britânico Anthony Joshua manteve os cinturões de campeão mundial dos pesos pesados, versão Associação Mundial de Boxe e Federação Internacional de Boxe, ao derrotar o camaronês Carlos Takam por nocaute técnico no 10.º assalto. A atitude do juiz Phil Edwards de paralisar o combate foi bastante contestada pelo público e pela imprensa.

Os próprios lutadores também não gostaram da paralisação prematura do combate. Joshua porque queria obter um nocaute clássico e Takam, que gostaria de terminar em pé a disputa de uma luta por título mundial.

Joshua dominou todo o duelo. Apenas no segundo assalto, após uma cabeçada, sofreu com fortes dores no nariz. "Pensei que tinha quebrado", disse o lutador britânico, que causou ferimentos no olho esquerdo do adversário.

Takam foi guerreiro e mostrou muita determinação, após apenas 11 dias de preparação para a luta. O boxeador africano substituiu o búlgaro Kubrat Pulev, que teve uma lesão e abandonou a disputa.

Joshua, de 28 anos, soma 20 vitórias, com 20 nocautes, e deve fazer em 2018 um duelo de unificação de título contra o norte-americano Deontay Wilder, dono do cinturão do Conselho Mundial de Boxe e que luta no sábado que vem, em Nova York, contra Bermane Stiverne. "Quero ganhar todos os cinturões", afirmou Joshua, campeão olímpico em Londres-2012.

IRLANDESA CAMPEÃ - Pentacampeã mundial amadora e medalha de ouro na Olimpíada de Londres-2012, a irlandesa Katie Taylor conquistou o título mundial na categoria dos pesos leves da Associação Mundial de Boxe ao derrotar, por pontos, a argentina Anahy Esther Sanchez.