Tardelli pede 'sacrifício' ao Atlético-MG em finalíssima

Esportes

Tardelli pede 'sacrifício' ao Atlético-MG em finalíssima

Redação Folha Vitória

Belo Horizonte - Principal esperança de gol do Atlético-MG para o jogo de volta da decisão da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, contra o Cruzeiro, no Mineirão, Diego Tardelli destacou que agora é o momento de o time se sacrificar dentro de campo para conquistar este inédito título para o clube. O atacante enfatizou que agora é a hora da superação, lembrando que a equipe não pode se acomodar com a vantagem de 2 a 0 conquistada no confronto de ida da decisão, no Estádio Independência.

"Nesse jogo, não tem lesão, não tem dorzinha, é guerra. É cada jogador colocar tudo que sabe na quarta-feira, momento de entrega, disposição e sacrifício, colocar a alma dentro de campo, que vai valer muito a pena tudo isso. Estou 100% e preparado para esse jogo, quero mais que tudo esse título porque sei o quanto vai ser importante para mim, para o clube e para os jogadores novos que estão subindo agora, então, é um jogo para a gente entrar para a história novamente", ressaltou o jogador, em entrevista coletiva concedida na Cidade do Galo.

Tardelli também enfatizou que o Atlético mereceria ser campeão também pelo fato de que realizou uma campanha heroica, na qual conseguiu viradas épicas diante de Corinthians e Flamengo, respectivamente nas quartas de final e nas semifinais.

"Por tudo que a gente fez, a nossa trajetória até chegar à final. Ganhamos dos grandes clubes do futebol brasileiro, Palmeiras, Corinthians, Flamengo, vencemos a primeira final contra o Cruzeiro. Então, a gente ia ficar bastante orgulhoso de conseguir esse título porque chegamos à final com méritos e, se Deus quiser, a gente vai coroar vencendo esse jogo, saindo campeão e com um grande futebol", projetou.

O fato de o título da Copa do Brasil ser inédito para o Atlético-MG também foi ressaltado por Tardelli, que não quer nem pensar na possibilidade de ver o Cruzeiro, campeão brasileiro por antecipação, comemorar o seu segundo título no Mineirão em um intervalo de apenas quatro dias.

"É uma final histórica, que vai ficar marcada por ser uma decisão inédita de um campeonato como a Copa do Brasil. Então, todos os jogadores têm consciência do que representa esse jogo na quarta-feira", disse o artilheiro.