Após cirurgia, médicos descartam amputar segunda perna do goleiro Follmann

Esportes

Após cirurgia, médicos descartam amputar segunda perna do goleiro Follmann

Os demais sobreviventes da queda do voo da Chapecoense também apresentaram melhora. O quadro médico do zagueiro Neto, que foi o último a ser socorrido no local da queda, teve evolução

Goleiro da Chapecoense Jackson Follmann Foto: Reprodução Facebook

O goleiro da Chapecoense Jackson Follmann, um dos seis sobreviventes da queda de avião que deixou 71 mortos na última terça-feira (29), passou por nova cirurgia nesta quinta-feira (1) e não corre risco de ter a perna esquerda amputada, de acordo com boletim médico divulgado às 20h30 (horário de Brasília).

“Durante a cirurgia, evidenciaram-se boas condições de amputação na perna direita. Na perna esquerda, as lesões têm evoluído adequadamente, portanto não precisou de amputação”, diz o informe. O jogador teve a perna direita amputada logo após o acidente e continua na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

As notícias sobre o lateral Alan Ruschel, outro sobrevivente, também são positivas. A irmã dele, Alissen Ruschel, disse nas redes sociais que ele tem respondido a estímulos do pai, Flávio Ruschel, e da noiva, Marina Storchi, que viajaram à Colômbia para acompanhar sua recuperação.

O jornalista Rafael Henzel, que teve as costelas quebradas e lesões pelo corpo, abriu os olhos pela primeira vez nesta quarta-feira.

O quadro médico do zagueiro Neto, que foi o último a ser socorrido no local da queda, teve evolução significativa. Ele vai passar por cirurgias reparadoras por conta de feridas que ainda estão abertas pelo corpo.

Os dois tripulantes da aeronave que também se salvaram após a queda, o técnico Erwin Tomiri e a comissária de bordo Ximena Suárez, passam bem. Erwin está em condições estáveis e em recuperação. Já Ximena permanece hospitalizada, também em condições estáveis, e é o paciente com as melhores condições físicas.

O avião que levava a delegação da Chapecoense para o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana até Medellín caiu na localidade de La Unión, perto da cidade do jogo, na Colômbia.

Com informações do Portal R7!