• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Clubes e Uefa lamentam explosões que mataram 15 perto do estádio do Besiktas

Esportes

Clubes e Uefa lamentam explosões que mataram 15 perto do estádio do Besiktas

Istambul - As duas explosões perto do estádio de Besiktas, em Istambul, ocorridas neste sábado, mataram 15 pessoas, de acordo com informações das autoridades turcas, além de terem deixado 69 feridos. Testemunhas afirmaram que tiros foram ouvidos no que parecia um ataque armado contra a polícia.

A explosão foi pouco depois de um jogo no estádio, entretanto, as autoridades acreditam que o alvo eram os policiais. A primeira explosão e maior ocorreu cerca de 1h30 após a equipe da casa vencer o Bursaspor por 2 a 1, pelo Campeonato Turco. Não há detalhes imediatos sobre a natureza da segunda explosão. Mas o incidente, claro, provocou lamentos dos clubes envolvidos no jogo e também da Uefa.

O Besiktas "condenou fortemente" o terrorismo e o ataque em comunicado publicado no seu site oficial. O Bursaspor disse que nenhum dos feridos é torcedor. "Desejamos uma rápida recuperação aos nossos cidadãos feridos", afirmou.

"A Uefa deseja expressar suas mais profundas condolências às famílias de todas as vítimas dos ataques esta noite em Istambul. A Uefa condena firmemente este ato horrível e envia seu apoio à Federação Turca de Futebol e aos clubes Besiktas e

Bursaspor", declarou a Uefa através de um comunicado.

Até o momento as autoridades não identificaram os responsáveis pelo ataque. Neste ano, a cidade testemunhou outros atentados atribuídos pelas autoridades locais ao Estado Islâmico.

"Era um carro-bomba em um ponto onde nossas forças policiais estavam localizadas. Não temos informações sobre o número de mortos", disse Soyly. O governo disse que, temporariamente, não vai dar nenhuma informação adicional sobre o atentado para evitar causar "medo na população, pânico e desordem que podem servis aos objetivos das organizações terroristas".

Até o momento as autoridades não identificaram os responsáveis pelo ataque. Neste ano, a cidade testemunhou outros atentados atribuídos pelas autoridades locais ao Estado Islâmico.