Lisca diz que Inter não treinou nesta sexta e indica despedida do clube

Esportes

Lisca diz que Inter não treinou nesta sexta e indica despedida do clube

Redação Folha Vitória

Porto Alegre - O técnico Lisca foi contratado há três semanas para tentar salvar o Internacional da situação desesperadora na luta contra o rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com apenas uma rodada para o fim da competição, o time gaúcho é forte candidato à queda e não depende apenas de suas forças para se salvar. Mas pelo que indicou o treinador nesta sexta, sua passagem pelo clube chegará ao fim independentemente do que acontecer em campo neste domingo, contra o Fluminense, no Giulite Coutinho.

"Se o Inter sair (do rebaixamento), aí que eu não fico. Falo por experiência própria. Está bem definido. Tem a eleição no sábado. Não quero me intrometer. É um assunto dos associados. Estou com a cabeça no descanso, férias. Preciso dar uma reciclada, parada. Foi um ano muito puxado. Curti para caramba, mas me desgastei. Terminará legal. Ganhando, ficando na Série A, mais tarde eu volto", falou.

O adeus parece já definido por Lisca, independentemente do resultado das urnas no sábado. O treinador explicou que a definição sobre seu futuro não terá ligação com a eleição presidencial do Inter, apesar de ter sido elogiado pelo candidato da situação, Pedro Affatato, que concorre com Marcelo Medeiros.

"O Pedro disse que gostaram do trabalho e a maneira como eu conduzi o processo. Gostariam de conversar caso eu tenha sucesso, mas é preciso ouvir as duas partes. O Marcelo me mandou uma mensagem quando eu cheguei, dando apoio. Me conhece há muito tempo. Não estou preocupado com isso, meu compromisso acaba domingo. Provavelmente, na segunda o Inter terá outro treinador", comentou.

Por isso, a sexta-feira foi de despedida no Inter. Lisca garantiu que sequer promoveu o treino que estava preparado para a manhã e que, ao invés disso, apenas conversou com os jogadores. O treinador, no entanto, fechou os portões do CT do Parque Gigante a dois dias do confronto decisivo para o 17.º colocado do Brasileirão, com 42 pontos, dois atrás do Sport e três atrás do Vitória.

"Hoje não dei treinamento nenhum, só queria mais privacidade. Abracei jogadores, funcionários, agradeci pelo momento e a compreensão. Amanhã será uma movimentação sem conteúdo. É como véspera de prova final, não adianta se matar muito. Hoje foi mais para passar a alegria que tive, o prazer mesmo neste momento difícil. Foi muito legal, acho que a relação foi boa. Hoje foi mais uma despedida, mas com alegria e afeto", afirmou.