• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Em Las Vegas, Floyd Mayweather busca recorde em sua luta de despedida do boxe

Esportes

Em Las Vegas, Floyd Mayweather busca recorde em sua luta de despedida do boxe

Mayweather também demonstrou irritação ao falar da acusação de doping, feita na última quinta-feira por um jornalista - teria consumido 250 mililitros de salina e multivitaminas

Foto: R7

Las Vegas, Estados Unidos - O norte-americano Floyd Mayweather faz neste sábado contra o compatriota André Berto a luta em que promete fazer a sua despedida do boxe em meio a uma polêmica: ele foi acusado de ter se dopado antes do combate em que venceu Manny Pacquiao, que agora quer revanche. Mas, no momento, o pugilista, invicto em 48 lutas, está mais concentrado em manter-se imbatível.

Aos 38 anos, Mayweather foi bastante criticado por escolher como adversário na despedida, marcada para o MGM, em Las Vegas, nos Estados Unidos, um pugilista considerado bastante inferior. Berto ganhou seus dois últimos combates, contra Steve Chambers e Joselito Lopez. Mas jamais apresentou um boxe de primeira linha e, em 2011 e 2013, perdeu três lutas seguidas.

As críticas deixaram Mayweather contrariado. "Quem quer que seja, e eu escolho após vencer Manny Pacquiao, a imprensa sempre terá algo a dizer. Amir Khan? Vocês comentam sobre Berto ter perdido três de suas últimas seis lutas, mas Khan também perdeu três vezes e Andre (Berto), como ele, é bicampeão mundial", afirmou.

Pugilista mais bem pago da história - apenas contra Pacquiao a sua bolsa foi de US$ 300 milhões -, Floyd Mayweather pode igualar neste sábado o recorde do lendário Rocky Marciano, que venceu 49 lutas consecutivas na década de 1950. E ele diz não ter dúvida de que conseguirá. "O que eu posso dizer, é que vou sair com 49-0", garantiu.

O supercampeão foi mais longe. Afirmou que, mesmo que ocorra improvável tragédia neste sábado (a programação no MGM começa às 21 horas, de Brasília), não perderá o título de melhor pugilista do mundo. "Meu sonho sempre foi ser o melhor. Não importa o que aconteça na noite de sábado, quando se trata de boxe eu sempre serei o melhor".

Mayweather também demonstrou irritação ao falar da acusação de doping, feita na última quinta-feira por um jornalista - teria consumido 250 mililitros de salina e multivitaminas, além de injetar 500 mililitros de salina e vitamina C, quantidades acima do limite permitido pela Agência Mundial Antidoping (WADA) antes de enfrentar Pacquiao, em luta que ocorreu em maio. O boxeador rebateu. "Estou muito orgulhoso de ser um atleta limpo".

Pacquiao, porém, resolveu fazer barulho e disse ter direito a revanche, ignorando ao fato de Mayweather garantir que se aposenta neste sábado. Fez mais: pediu à Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos), que puna o rival. "Por uma questão de justiça e para o bem do esporte, se necessário a Usada deve impor sanções adequadas para manter sua credibilidade e mostrar ao mundo inteiro que Mayweather não teve nenhum tratamento especial. É por isso que eu quero uma nova luta, com disputa limpa. Sem favoritismo. Não uma luta em que a equipe de Mayweather dita as regras", afirmou.