Nintendo aposta no Nintendo Switch, o primeiro console híbrido

Games

Nintendo aposta no Nintendo Switch, o primeiro console híbrido

Sendo uma mistura de console "de mesa" com portátil, o Nintendo Switch inova na maneira de se jogar

Rômulo Justen

Redação Folha Vitória
Foto: Divulgação/Nintendo
Console Nintendo Switch com seu dock

Conhecida por suas inovações no mundo dos games (assim como o pioneirismo), a Nintendo traz a esta geração mais um console inovador: o Nintendo Switch.

A inovação é justamente a opção que o jogador tem na hora de jogar seus games favoritos: pode-se jogar na TV (utilizando o dock que acompanha o console), com um modo semi-portátil (com a tela em algum local) ou no modo portátil, em que a tela fica entre os joysticks (joy-cons).

Isso traz uma grande liberdade para o jogador, que pode carregar o console para onde for e jogar entre um compromisso e outro, no transporte ou mesmo na hora do almoço no trabalho.

Gráficos não são tudo

A Nintendo deixou de lado a busca pelo gráfico mais realista, como outras empresas buscam, focando mais na experiência do jogador. Todos os seus últimos consoles tentaram inovar nesta faceta e trouxeram novidades que depois foram copiadas pelos concorrentes.

Depois do Gamecube, que ainda era um console mais tradicional, tivemos o Nintendo Wii com seus controles de movimento e que foi um sucesso estrondoso, inclusive entre pessoas que normalmente não jogam.

Tivemos como console portátil o Nintendo 3DS, que trouxe um hardware poderoso para consoles portáteis e uma tela com profundidade 3D sem a necessidade de óculos.

Foto: nintendo.com
O console New Nintendo 3DS, o primeiro portátil com profundidade 3D sem a necessidade de uso de óculos.

Depois veio o WiiU, que não repetiu o sucesso do antecessor, porém trouxe a ideia da segunda tela com touch, giroscópio e alguns títulos fantásticos como The Legend of Zelda: Breath of The Wild, Super Mario Maker, Mario Kart 8.

O Nintendo Switch veio como uma junção dessas ideias, trazendo controles de movimento, portabilidade, tela touch e um hardware suficiente para jogos em 1080p (no dock).

Com jogos que utilizam o microfone, gestos, touch da tela e giroscópio, a Nintendo agora permite que você jogue seus títulos mais famosos no conforto da sua casa ou no metrô com a ótima tela portátil do console.

Foto: Divulgação/Nintendo

A Nintendo e os seus jogos exclusivos

Não tem jeito: quando se fala em Nintendo, logo lembramos de seus principais jogos exclusivos: Super Mario, Zelda, Pokémon, Metroid, Mario Kart. A Nintendo tem uma coleção de franquias de dar inveja as outras empresas.

Muitos jogadores têm como primeiro console um XBOX / Playstation e o Nintendo Switch como segundo console, justamente para não ficar sem estes exclusivos que nos acompanham desde a infância.

A empresa lança cada vez jogos melhores e com mais qualidade. Metroid Dread, novo jogo da série, ganhou recentemente um Golden Joystick Awards, prêmio muito disputado e que toda comunidade gamer fica de olho no final de ano.

The Legend of Zelda: Breath of The Wild foi relançado com melhorias, Super Smash Bros., Mario Kart 8 e os novos Pokémons, todos exclusivos para o console (inclusive os remakes Pokémon Brilliant Diamond e Pokémon Shining Pearl).

Foto: Nintendo/Divulgação
Gameplay do remake de Pokémon Diamond e Pearl. Além dos gráficos várias outras melhorias foram feitas.

Temos ainda jogos clássicos oferecido com a assinatura do Nintendo Switch Online. Vários títulos do Nintendo (NES), Super Nintendo e agora Nintendo 64 estão disponíveis para os assinantes.

O que esperar ao adquirir um Nintendo Switch?

Caso você não considere que gráficos são tudo em um jogo, o Nintendo Switch é um ótimo console para quem quer exclusivos, jogos que utilizem seus controles de movimento e para quem é apaixonado pela Nintendo. 

Com Super Mario Odissey, Mario Kart 8, Metroid Dread, The Legend of Zelda Breath of The Wild 2 (que ainda não tem data de lançamento divulgada) e muitos outros o console já tem uma lineup de respeito.

O Switch ainda conta com a vantagem dos jogos clássicos da Nintendo via assinatura, além de ótimos jogos com multiplayer local e utilizando seus controles únicos.

Foto: Divulgação/Nintendo
Ring Fit Adventure utiliza os joy-cons junto com um acessório em forma de anel para o jogador fazer exercícios enquanto avança no jogo.

Especificações

CPU: Quatro núcleos ARM Cortex A57
GPU: 256 núcleos CUDA
Potencia computacional: 0,4 Teraflops
Arquitetura: Nvidia Maxwell
Memoria: 4GB LPDDR4 SDRAM @ 1600 MHz
Capacidade de transferência da Memória: 25.6GB/s
Memória de vídeo: Compartilhada com a memória principal
Armazenamento interno: 32GB e 64GB eMMC NAND com velocidade de até 400MB/s
USB: USB 2.0/3.0
Saída de Vídeo : 1080p 60Hz
Tela: 6.2" IPS LCD, 1280x720 pixels, multi-touch para até 10 pontos.
Versão com tela OLED: 7" IPS LCD, 1280x720 pixels, multi-touch para até 10 pontos.