Ayrton Senna: aprenda como ser um campeão na vida e no trabalho

Seja qual for a sua idade, é bem possível que você já ouviu falar de Ayrton Senna. Brasileiro, três vezes campeão mundial na Fórmula 1, levou a bandeira verde e amarela a todos os cantos do mundo, se tornando ídolo nacional e internacional.

Considerado um gênio das pistas, foi reconhecido não só por ganhar campeonatos, mas pela impecável maestria ao conduzir na chuva e as voltas rápidas e recordes estabelecidos.

Educado e tímido, sua trajetória é marcada por um foco incansável em melhorar suas habilidades como piloto, conhecer e ajustar seus veículos junto a equipe, e independente das condições, fazer o seu melhor. Pro automobilismo, sua competição era contra outros pilotos, pra ele, sua competição era com si mesmo.

Quando pensamos no momento atual, como de costume, acabamos nos comparando muito aos outros, e passamos mais tempo olhando para o concorrente ou para os colegas, e menos tempo focando em nós mesmos.

Assim como Senna andava mais rápido na chuva porque focava exclusivamente na pista, nós também podemos caminhar melhor no ano de 2020 focando exclusivamente em nossa vida.

Como trabalhador, o ano permite que possamos nos capacitar e melhorar nossas habilidades por ter mais tempo, ou porque há facilidade de acesso e mais conhecimento à disposição, especialmente gratuito.

Ao trabalhador, cabe escolher a área que interessa e desenvolver-se conforme suas intenções. Não fazer nada também é uma opcão: em todo caso a colheita acompanha a semeadura.

Como empresário, o comerciante local enfrenta o mesmo cenário desafiador, e não diferente, precisa se aprimorar. Se antes ser digital era uma escolha, hoje é praticamente uma obrigação. Relacionamento com o cliente já não é diferencial, é pressuposto de existência.

Seja na gestão, no atendimento, no marketing ou operacional, o empresário é chamado a evoluir. Aqui, Senna nos mostra como mesmo estando em equipes que não tinham carros tão velozes, não deixava de aprimorar o veículo pra fazer o melhor que pudesse.

Para isso, no Brasil e em especial no Espírito Santo, temos inúmeras dessas entidades que podem nos apoiar: Findes, Sistema S (SESI, SENAI, SESC, SENAC, SENAR, SEST, SENAT, SESCOOP), Sebrae, IEL e outras.

A iniciativa privada e o meio acadêmico também tem disponibilizado cursos de alta qualidade de forma gratuita e digital, permitindo aprender de onde estiver.

Ayrton Senna não foi o melhor do mundo apenas por ser melhor do que os outros, e sim porque buscava sempre ser melhor do si mesmo. Pra você que quer ser campeão na vida a pergunta que fica: melhorar por escolha ou obrigação? Quem escolhe é você.

*artigo escrito por Rafael Ottaiano, fundador da Positiv Network.

** receba os artigos em primeira mão e de fácil compartilhar, clicando aqui.

6 Respostas para “Ayrton Senna: aprenda como ser um campeão na vida e no trabalho

  1. Algumas coisas por obrigação, outras por escolha. Acho que não tem muito jeito. Algumas coisas a vida nos empurra e nos obriga a melhorar, já outras a gente gosta e corre atrás por si só.

  2. A personalidade de Ayrton Senna é marcante! Simples, reservado e focado em sua melhor versão, dia após dia!
    Esse foco em nossa auto lapidação nos garante estrutura para os desafios da vida.
    E se não melhoramos por escolha, acredito que a vida nos dá uma “forcinha”.

  3. Excelente artigo!! Lembro que eu era criança e era sempre uma festa em casa assistir as corridas. Acho que o que mais me deixava admirada

  4. Ah! Aqui vai o meu primeiro comentário! =D Ayrton Senna é referência para mim na postura profissional e pessoal. É tão verdade isso que ele buscava ser melhor que a sua própria marca (ao invés de ficar comparando aos outros) que num GP de Mônaco, na liderança com ampla vantagem sobre o 2º, ele acabou batendo pq estava baixando os tempos (dele) e entrou numa “outra dimensão”… e fato de ser um ás na chuva, foi por muito suor e treinamento, após um péssimo resultado numa corrida chuvosa quando ainda era criança.

    Como disseram nos comentários, o aperfeiçoamento surge nos dois cenários… mas acho melhor (e até mais fácil) quando surge por nossa escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *