7 de Setembro: você é realmente independente?

No dia 7 de Setembro, feriado nacional, nós brasileiros comemoramos a Independência do Brasil em relação ao Império Português. Deixamos de ser colônia, deixamos de ser submissos, deixamos de ser dependentes. Ao termos autonomia para organizar nossa nação e nossa sociedade, passamos a ter oportunidade de sermos construtores do nosso próprio caminho.

Na bandeira nacional o lema “Ordem e Progresso” traz a abreviação do lema político positivista do autor francês Auguste Comte: “O amor como princípio e a ordem como base; o progresso como meta/fim”. Das cores que conseguimos reconhecer na natureza até as estrelas que identificam cada Estado, tudo parece ter significado. Ao se tornar feriado, um excelente dia para refletirmos, até que ponto somos independentes como nação e como pessoas.

Como nação, vivenciamos a economia mundial e seus desdobramentos da mesma forma que sofremos com uma pandemia mundial e seus efeitos. Em que ponto somos independentes pra dentro mas dependentes pra fora? Como Seres humanos vivenciamos algo muito semelhante, afinal, somos livres para pensar e sentir o que quisermos, nem sempre porém sendo capazes de agir e interagir na proporção do nosso interior.

Seríamos mesmo independentes? Seríamos mesmos livres? Pra refletir.

No momento em que condicionamos nossas palavras a forma como seremos interpretados, ou no momento em que abrimos mão de algo que queremos por medo que as pessoas podem pensar, ou até mesmo, no momento em que abandonamos nossos sonhos para agradar aqueles que amamos, será que qualquer uma dessas ocasiões pode ser chamada de liberdade?

Aqui faço uma ressalva de respeito a sociedade, culturas e religiões, mas de verdade, em algum ponto começamos a nos podar e limitar, esquecendo que por essência e por conquista somos livres para amar e progredir. Ordem é sinônimo de organização e estrutura como uma maneira de facilitar a percepção para o Progresso, e não de obediência cega ou anulação.

O Ser Humano é brilhante e criativo, livre e destemido. Mas ao longo do tempo ao ser moldado por tantos olhos e opiniões alheias, acaba se tornando uma ovelha que por maior que seja o pasto, não deixa o rebanho e se limita pela cerca.

Pode não ser fácil, mas a verdadeira independência acontece quando você se liberta da opinião alheia e vive sua vida de acordo com a sua essência. Que neste feriado possamos recordar da Energia que nos move como um leão que descobre a força do próprio rugir.

* artigo escrito por Rafael Ottaiano, fundador da Positiv Network.

** conteúdo em vídeo no canal do YouTube, inscreva-se!

*** receba os artigos em primeira mão e de fácil compartilhar, clicando aqui.

Um comentário em “7 de Setembro: você é realmente independente?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *