Empreendedorismo infantil: como estimular essa prática em crianças?

Educação

Empreendedorismo: quando olhamos para a etimologia da palavra, empreender significa disposição ou capacidade de idealizar, coordenar e realizar projetos, serviços ou negócios. Portanto, com esses conceitos, percebemos que eles se aplicam em todas as áreas da nossa vida. Mas, no fim, empreender é a capacidade de pensar e pôr em prática esses pensamentos.

O empreendedorismo, antes de tudo, é uma mentalidade que cresce e faz parte da pessoa. Para exercitar esse mindset, precisamos praticar todas as principais características empreendedoras, que são:

  • Iniciativa e proatividade;
  • Persistência;
  • Correr riscos calculados;
  • Estabelecimento de metas;
  • Planejamento;
  • Comprometimento;
  • Criatividade.

Todos os pontos acima conseguem ser estimulados em diferentes fases da vida. Dar autonomia, encorajando a responsabilidade para o adolescente, é um primeiro passo nessa jornada. Com crianças, os pequenos atos são fundamentais – arrumar a própria cama, fazer o próprio prato, lavar a sua louça -, porque incentivam a obrigação individual e o compromisso, trazendo, também, um senso de utilidade ao pequeno. Isso acarreta na aquisição de outras habilidades por parte da criança.

Em relação aos jovens, o estímulo ao trabalho é fundamental. Então, ter o primeiro contato com alguns ofícios antes dos 18 anos incentiva a proatividade e persistência. Encorajar o adolescente a trabalhar com metas – sejam notas escolares, aprovações em um trabalho ou projeto – é fundamental para desenvolver o compromisso e a responsabilidade.

Praticamente todas as escolas estimulam atividades extracurriculares aos seus alunos. Essas práticas são essenciais, independente de serem exercícios ligados ao empreendedorismo ou não, para que o aluno saia da sua zona de conforto e possa buscar soluções criativas e desenvolver sua proatividade.

Desenvolver autonomia

Para ser um empreendedor, o primeiro passo, sem dúvida, é deixar que o filho se vire sozinho com as pequenas coisas, por mais que isso implique em erros logo no início. Bancar o super protetor pode ser um problema para o desenvolvimento dessas habilidades.

Estimular o aprendizado de novas habilidades e prática esportiva

O esporte, bem como o aprendizado de outras habilidades – música, dança, arte, idiomas etc. -, envolve a criança a passar por desafios, desconfortos, decepções e pelas conquistas e realizações de alguns feitos. Tudo isso faz parte da jornada do empreendedor.

Incentivar o mindset da criança

O empreendedorismo infantil ainda não faz parte da cultura do Brasil. Estimular leituras ou o entendimento de cases de sucesso é fundamental para fomentar a prática.

A principal missão da criança é se desenvolver socialmente e ter o aprendizado necessário para a vida adulta. Isso não impede a criança de empreender, mas aqui deve ser o foco no empreendedorismo mais voltado a projetos, que não exija um compromisso de longo prazo, pois é o tempo da criança e o adolescente estarem se descobrindo.

Pequenos trabalhos esporádicos incentivam bem as capacidades empreendedoras, venda de pequenos produtos, prestação de pequenos serviços etc.

Empreendedorismo infantil e o papel dos pais

O maior exemplo vem de dentro de casa, pelo exemplo. Entretanto, a atividade por si só não é suficiente. Se os pais são empreendedores que só reclamam, naturalmente a criança pode criar uma aversão ao empreendedorismo. Mas quando elas enxergam a paixão dos pais por empreender, isso se torna meio caminho andado.

O empreendedorismo, portanto, é a força motora para o desenvolvimento econômico de um país e, consequentemente, da sociedade. Ter essa formação desde cedo, além de propiciar o aumento do número de empreendedores, aumenta o número de profissionais qualificados. Dessa forma, a produtividade do país também cresce, tornando-o melhor em todos os aspectos.

Gostou do conteúdo sobre empreendedorismo infantil? Deixe o seu comentário abaixo. E veja mais conteúdos sobre educação e tecnologia no EducaTech.

4 Respostas para “Empreendedorismo infantil: como estimular essa prática em crianças?

  1. Que conteúdo top, gostei, parabéns, já estava praticando esse princípio com meu filho, agora irei continuar com essas dicas , obrigado.

  2. Nossa…parabéns pela iniciativa. Ensinei meus filhos mesmo sem . Agora posso estimular meus netinhos, pois, ja estão na adolescência. O Brasil, precisa desse incentivo para com as crianças. Obrigada pela iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *