Ensino híbrido será o “novo normal” nas escolas particulares do ES no próximo ano

Ensino híbrido
Compartilhe esta notícia

O governo do Espírito Santo liberou o retorno das aulas presenciais há mais de um mês. Algumas instituições de ensino particular, no entanto, decidiram pela manutenção do ensino híbrido. Isso porque existe a necessidade de um rodízio entre os alunos, então nem todos os estudantes podem estar em sala de aula.

A implementação de aulas on-line foi a única forma encontrada pelas escolas particulares para que os estudantes continuassem estudando durante a pandemia da COVID-19. Mas tudo indica que, mesmo depois de tudo se normalizar, algumas instituições privadas vão manter o ensino híbrido para o próximo ano.

Segundo Fabrício Silva, diretor do Darwin de Vitória, é certo que as atividades on-line vão permanecer na vida acadêmica dos estudantes do ensino médio.

“As atividades on-line vão continuar mesmo depois que as aulas voltarem a ser 100% presencial. Nem tudo que foi feito na pandemia, em termos de atividade on-line, será deixado para trás. Então não tenho dúvida que para os alunos mais velhos, do ensino médio, o modelo on-line veio para ficar.

A Escola Americana de Vitória (EAV) foi outra instituição de ensino de ensino particular do estado que se utilizou do ensino remoto para contornar os problemas causados pela pandemia. De acordo com Andrea Buffara, diretora pedagógica da EAV, as aulas on-line superaram as expectativas de todos.

“A experiência com as atividades on-line superou as expectativas diante das adversidades impostas pelo contexto da pandemia. Os recursos tecnológicos implantados, os sistemas pedagógicos que a escola passou a adotar, a capacitação das equipes e os investimentos realizados foram essenciais para a obtenção do resultado satisfatório alcançado”.

A diretora pedagógica da EAV afirma que a escola está preparada para a manutenção do ensino híbrido no próximo ano. “Nossa expectativa para 2021 é o restabelecimento da modalidade do ensino originalmente ofertado. Mas, na inviabilidade, permaneceremos engajados e empenhados para continuar executando, com a mesma qualidade de ensino, o nosso Projeto Pedagógico adaptado às circunstâncias futuras e de acordo com as normativas dos órgãos da educação e saúde”, finaliza.

Veja mais notícias sobre educação e tecnologia no EducaTech.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *