Schoolastic: a jornada e os desafios para provocar disrupção no modelo educacional brasileiro

Schoolastic
Compartilhe esta notícia

É fato que a pandemia da COVID-19 virou o mercado educacional de ponta cabeça. Não apenas o negócio educação, mas também o sistema educacional, abordagem, modelo e estrutura. Ao longo da última década, entretanto, já houve uma movimentação bastante interessante no mercado educacional no que tange os objetivos de desenvolvimento de habilidades de vida dos estudantes. Isso se refletiu em inúmeras ofertas de conteúdos educacionais didáticos e paradidáticos.

E foi nesse cenário que surgiu a Schoolastic. A startup trabalha com um método pedagógico amparado por uma inteligência de apoio. Tudo isso com o objetivo de mapear e acolher habilidades e competências dos estudantes.

Schoolastic transforma professores em design educadores

Por meio de uma plataforma tecnológica simples e intuitiva, as demandas educacionais são digitalizadas cotidianamente. Sendo assim, proporciona uma jornada perene de implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), sem a necessidade de grandes implementações e rupturas drásticas, transformando progressivamente a mentalidade e abordagem de educadores e pais, de forma sutil.

Algoritmos fundamentados por grandes pesquisadores e cientistas da psicopedagogia, neurociência e do comportamento fazem com que a plataforma da Schoolastic gere indicadores para competências socioemocionais, múltiplas inteligências e aptidões de aprendizagem a partir do mapeamento dos padrões de comportamentos e interesses dos estudantes.

Ao todo, são 22 indicadores que ajudam a acelerar o reconhecimento e o acolhimento das habilidades e competências dos alunos por parte dos educadores. Dessa maneira, insights são gerados automaticamente em forma de dashboards e relatórios individuais e coletivos, apoiando, também, no processo de mensuração de desenvolvimento.

Reconhecimento em 2020 e novos projetos em 2021

Em meio ao contexto da pandemia da COVID-19, a Schoolastic recebeu importantes reconhecimentos em 2020. A startup foi apontada com uma das principais tendências para o cenário da educação mundial a partir de 2021 pela HolonIQ, um dos maiores ecossistemas de edtechs do mundo. Além disso, recebeu o Selo de Impacto Socioambiental no âmbito da América Latina, expedido pela Fundação Dom Cabral. A Schoolastic também foi uma das destaques do programa de aceleração da BrazilLab – Força Tarefa COVID-19.

Para este ano, a Schoolastic está preparada para atuar junto a entes públicos em todas as esferas. Dessa forma, a startup vai buscar apoiar Estados e Municípios, responsáveis pela educação básica, a atingir algumas ODS da ONU – principalmente a relativa à educação de qualidade.

Veja mais conteúdos sobre educação e tecnologia no EducaTech.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *