Conheça 5 ferramentas tecnológicas ajudam na transição de volta às aulas

Transformações tecnológicas
Compartilhe esta notícia

A digitalização, que já era uma tendência na sociedade antes da pandemia da Covid-19, tem se tornado ainda mais presente na vida de todos. Principalmente diante da nova realidade trazida pelo isolamento social. Nesse período de volta às aulas presenciais, pais não se sentem seguros para mandar seus filhos às escolas. Diante disso, as ferramentas tecnológicas seguem como grandes aliadas para seguir com o ensino de forma que o aluno siga em evolução na aprendizagem.

A educação foi um dos principais setores impactados com a pandemia da Covid-19. A aceleração da transformação digital tornou a tecnologia peça-chave fundamental para escolas, alunos e professores. Ademais, remodelou o ensino de maneira geral e proporcionou uma experiência educacional assertiva para ambos. As ferramentas tecnológicas permitem:

  • Conquista de um maior engajamento por parte dos estudantes;
  • Um processo de aprendizagem mais dinâmico, criativo e amplo;
  • Prepara os estudantes para um mercado de trabalho altamente digitalizado e guiado pela inovação.

De acordo com o empresário Alexandre Velilla, são inúmeros os motivos para a modernização, cada vez maior, do ensino, por meio das ferramentas tecnológicas e digitais.

“A educação deve se comunicar com a realidade dos alunos e com o contexto de suas vivências. A partir de que o processo de aprendizagem seja natural, contínuo e espontâneo, engajando-os ativamente no processo de aprendizagem. Dessa forma, levando em conta que vivemos em uma sociedade altamente digitalizada e que boa parte dos estudantes do país, hoje, são nativos digitais. Então nada mais coerente do que trazer a tecnologia para a sala de aula visando eficiência e otimizando o movimento de aprendizagem de alunos em todas as faixas etárias”, explica.

Portanto, confira abaixo as cinco tendências mundiais que tem transformado o ambiente de educação:

  1. Realidade aumentada e virtual;
  2. Inteligência artificial;
  3. Gamificação;
  4. Learning analytics;
  5. Tecnologias assistivas.

realidade aumentada e virtual

A realidade aumentada, por meio de objetos virtuais criados por um computador, conecta um ambiente virtual ao ambiente físico, em tempo real, ao usar um dispositivo de saída, como um smartphone, videogame, notebook ou tablet, interagindo com o que já existe.

Já a realidade virtual é uma tecnologia de interface avançada, criada por um computador, que substitui o que se está vendo por um conteúdo totalmente virtual, com interações mais naturais, que acontecem por meio do uso de capacete ou óculos de realidade virtual.

inteligência artificial

A Inteligência Artificial (IA) representa um conjunto de software, lógica, computação e disciplinas filosóficas. Além disso, é um avanço tecnológico que permite que sistemas simulem uma inteligência e realizem funções parecidas com as humanas, para tomar decisões de forma autônoma, perceber e entender o significado da linguagem escrita ou falada, aprender, reconhecer expressões faciais, entre outras.

gamificação

A tendência consiste no uso de mecânicas e dinâmicas de jogos a fim de promover engajamento entre as pessoas, resolver problemas e melhorar o processo de ensino-aprendizagem, motivando ações e comportamentos, além de despertar a curiosidade dos usuários e incentivá-los a fazer algo.

Na educação, o principal objetivo é criar motivação inerente, pois o aprendizado se mistura com a brincadeira, sem precisar separar a teoria da prática.

learning analytics

Learning Analytics é o termo designado para a utilização de dados de aprendizagem por meio da tecnologia, para fazer análises sobre o desempenho educacional dos estudantes, coletadas por meio de Big Data e que permitem aos professores pensar em estratégias de acordo com todas as dificuldades encontradas e enfrentadas por eles.

tecnologias assistivas

As tecnologias assistivas são conjunto de recursos utilizados para ajudar pessoas com deficiência e ampliar a sua mobilidade, comunicação e habilidades de aprendizado, tornando a vida delas mais fácil e independente, promovendo melhor qualidade de vida e inclusão social.

Veja mais conteúdos sobre educação e tecnologia no EducaTech.

*artigo escrito por Alexandre Velilla. Pós-graduado (PMD) pelo IESE – University of Navarra e formado em Ciências Econômicas pela USCS e em Ciências Contábeis pela UNISA. Tem mais de 25 anos de experiência, em empresas nacionais e multinacionais, nas áreas de finanças, controladoria e administração, além de auditoria e consultoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *