Coordenadores de Pais

Ajudar na construção de um novo futuro para alunos da rede pública estadual. Com essa honrosa premissa, o projeto “Coordenadores de Pais”, implantado em 2012 e desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação (Sedu) em parceria com a Fundação Itaú Social, Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças – FUCAPE e o Espírito Santo em Ação, vem apresentando resultados rápidos e exitosos em 15 escolas dos aglomerados do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, do Governo do Estado.

Essa iniciativa, que envolve Estado, educadores e sociedade civil, é uma importante ferramenta no combate à evasão e ao baixo desempenho escolar de alunos da rede pública. Somente no primeiro semestre deste ano, 984 (54,3%) melhoraram o comportamento, 984 (56,58%) também reduziram faltas e 650 (64,35%) tiveram melhor desempenho. Resultados fundamentais para comprovar que o fortalecimento do elo escola-família auxilia na formação de um Estado moderno.

Para conquistar esses números, pessoas da comunidade são indicadas pela direção da escola e atuam exclusivamente no relacionamento escola-família, com visitas às residências, desenvolvimento de atividades na escola com pais e estudantes, acompanhamento de frequência, disciplina e rendimento. Tais agentes são os denominados Coordenadores de Pais.

A partir da obtenção desses excelentes resultados, o “Coordenadores de Pais” será ampliado para outras 18 unidades de ensino, assegurando a mais alunos da rede pública estadual o acesso ao pleno desenvolvimento, contribuindo também para a redução das desigualdades sociais. Não somente isso, as visitas dos coordenadores de pais às residências das famílias, possibilitam ao professor compreender o contexto do aluno, desencadeiam uma prática mais tolerante e ajudam a estabelecer as verdadeiras responsabilidades dos pais e da escola neste processo.

E, em relação à família, as atividades do projeto afloram a percepção de como a escola é importante para mudar a vida de uma criança, ao mesmo tempo em que passa a auxiliar o filho a se tornar um bom estudante, a construir uma postura de autoestima e confiança.

Melhorar o processo educacional básico não é tarefa fácil e é preciso paciência e determinação. Mas, quanto mais amadurecidas forem nossas propostas e seriamente discutidas, maiores as perspectivas de se traçar um horizonte mais promissor para a democratização da educação básica, permitindo a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, que irá garantir a educação de qualidade como um direito de todos os brasileiros. O projeto “Coordenadores de Pais” é uma das evidências do quanto este objetivo é possível de ser atingido.

Aridelmo Teixeira, vice-presidente Institucional do Espírito Santo em Ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *