Pets exóticos – Criando répteis em casa

Pets exóticos Répteis

Nem só de cães e gatos vive o mundo dos pets. Apesar de, normalmente, pensar em ter um pet em casa já direcione nosso pensamento direto para os peludos, um animal exótico pode ser uma ótima opção para tornar o dia a dia divertido e cheio de descobertas, e há uma variedade enorme de pets para pesquisar e conhecer!

Porém, quem decide se aventurar no universo dos pets exóticos deve considerar que cada espécie atende a perfis diferentes: alguns exigem atenção constante, outros podem pedir altos gastos para manutenção e cuidados ou ainda uma área grande montada especialmente para suas necessidades.

Depois de estudar bastante sobre os hábitos e todos os detalhes relativos à espécie escolhida, é extremamente importante buscar as regulamentações necessárias, caso as leis do país exijam. Com o pet em casa, as novidades serão constantes – e é justamente esse o grande barato de escolher um bichinho alternativo pra criar! Para matar nossa curiosidade de como é conviver com pets exóticos, buscamos algumas histórias de quem vive o cotidiano com diferentes espécies, que virão em uma pequena série de posts aqui no Petblog. Os primeiros bichinhos escolhidos fazem parte de um mundo muito curioso.  🐍🐊

O mundo encantado dos répteis

Apesar de para muita gente alguns répteis serem sinônimo de medo, o empresário Fernando Mendes garante que há muita falta de informação a respeito desse universo. Fernando, que cresceu na região do Caparaó (Guaçuí-ES) em meio à natureza, cria em casa uma jiboia argentina, de nome Golda, e uma iguana nordestina, a Bethânia. A jiboia tem 10 meses e mede atualmente cerca de 1m, mas a previsão é de que chegue a 3,5m. Ele garante que criar uma cobra em casa dá pouco trabalho. “Ela fica a maior parte do tempo entocada e aceita o manejo muito bem. Come um rato a cada 12 dias e faz suas necessidades geralmente uma vez por mês, o que é uma das facilidades de ter uma serpente como pet”, afirma.

Para criá-la, foi necessário montar um terrário simples, que não precisa ser muito grande. Para que a cobra faça sua termorregulação, a área deve ter um lado aquecido e outro mais frio, além de um local para se esconder e um pote de água, que garantirá a umidade do terrário. Fernando defende também que “para quem não tem muito tempo de ficar em casa e por isso não tem pet, uma cobra é uma excelente pedida. Além de serem lindas, não são carentes, como cachorros e gatos, e demandam uma manutenção mínima. Ou seja, dá para ter uma vida corrida e um pet, basta saber escolher”.

Grupo-de-hobbystas
Fernando em seu grupo de hobbystas (donos de pets exóticos)

Já a iguana Bethânia, de 10 anos e cerca de 1,2m, leva uma vida mais movimentada, que conta até com passeios usando guia e peitoral. Dócil, o réptil não pede muito para viver bem: um local com exposição direta ao sol, alguns galhos para subir e salada fresca são suficientes pra que ela fique feliz. Sua alimentação é composta por frutas, verduras e legumes variados, como couve, taioba, abóbora, entre outros.

Para Fernando, a grande graça de criar os répteis em casa é observar seus comportamentos e hábitos. “São animais incríveis. Eles não interagem com estímulo e resposta, mas acostumam com o contato humano. A domesticação se dá pelo manejo, quando passam a reconhecer que não oferecemos riscos. Nenhum deles possui peçonha (veneno)”, descreve, orgulhoso dos seus pets (e quem não é?). Sobre o medo que algumas pessoas sentem dos animais, é simples: um ataque só viria como uma resposta à sensação de ameaça e, quando estão com fome, eles tendem a atacar somente o que são capazes de comer, ou seja, não há interesse no ataque.

Se a ideia de criar um bichinho diferente como uma cobra ou uma iguana te agrada – já vimos que não é difícil! –, lembre-se de adquiri-los de forma confiável e regularizada. Há criadouros e criadores autorizados pelo Ibama que fornecem os animais com Nota Fiscal e microchip, e é importante seguir todo o processo da forma que a lei indica, como Fernando fez. Informe-se junto ao órgão responsável para que o procedimento seja realizado de forma segura. Isso protegerá você e seu novo pet!

Continue acompanhando a série Pets Exóticos no Petblog. Falaremos sobre outras espécies e seus universos por aqui. 😉

Cobra-Golda
Golda, jiboia argentina
Iguana-Bethania
Bethânia em um passeio no sol

3 Respostas para “Pets exóticos – Criando répteis em casa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *