Meu cachorro tem muito medo de outros cachorros! O que fazer?

Nosso mascote Bogli deu um pause na programação normal do Petblog para ajudar a leitora Francine, que entrou em contato pedindo uma ajuda sobre sua cadelinha Isy, que sente muito medo de outros cachorros. Ela contou tudo sobre a situação:

0410-Texto

 

Antes de tudo, vale reconhecer que o caso de Isy não é nada incomum. Apesar de os cachorros serem considerados seres sociáveis, há muitos casos em que os pets, por algum motivo, desenvolvem um medo por outros animais, a ponto de chegar a situações mais extremas, como acontece com a Isy. O primeiro passo para reverter a situação é entender sua origem, o que ajudará a trabalhar também a melhor solução. Para ajudar a Francine e outros tutores que enfrentam problemas parecidos, conversamos com o adestrador Leonam Valli, da Valli Adestramento, que esclareceu que a alteração do comportamento no pet passa, em grande parte, por alterações no tratamento por parte dos tutores. “Temos que avaliar de onde o medo foi iniciado, mas quando analisamos o que o condutor normalmente faz quando o cão está agressivo ou com medo, o mais comum é que façam carinho, abracem, tentem acalmar, o que acaba reforçando o comportamento indesejado”, explica Leonam.

De fato, como os cães são considerados verdadeiros filhos em muitas famílias, há o costume de tratá-los como se fossem crianças – quando elas estão nervosas, os pais normalmente abraçam, falam palavras carinhosas, acariciam. Porém, como afirma Leonam, “para as crianças a linguagem falada é entendida, mas para o cão a linguagem é totalmente corporal. Quando ele entra nesse estado de medo e o acariciamos, para o animal está sendo dito ‘isso mesmo, continue assim’. Esse reforço pode gerar uma situação de stress elevado”. É o que acontece no caso da Isy, que apresenta o stress por meio do ato de babar excessivamente, um sintoma fisiológico comum de ansiedade (outros podem ser ânsia de vômito, vômito, fezes moles, entre outros).

A origem do problema, portanto, geralmente está na forma como ocorreram as primeiras experiências do cão com outros animais – é possível que nos primeiros contatos com outros cães tenha havido uma agressividade e a reação do tutor tenha sido a de tentar acalmá-lo com algum tipo de carinho, dando início ao problema do reforço. No caso dos gatos, provavelmente não ocorreu da mesma forma, portanto a resposta é diferente.

cachorro medo de outros cachorros
A socialização deve acontecer aos poucos

E a partir do medo instalado, como mudar o cenário? Leonam destaca que o trabalho deverá ser feito com muita calma e de forma natural, evitando forçar situações. “A princípio, o condutor deve cortar o carinho na hora errada e tentar apresentar o contato com outros cães aos poucos, a uma distância. Uma dica é colocá-lo para se alimentar sempre que possível no mesmo ambiente que um outro cão, numa distância confortável”, explica. O tutor pode tentar encontrar o ponto de conflito, ou seja, a distância mínima em que o cão se sente confortável para o contato com outro animal, e iniciar a aproximação devagar, reduzindo a distância à medida que o pet se sente mais confortável. Com isso, o pet passará a associar a presença de animais a um momento positivo, que é o de se alimentar. É importante que o contato seja iniciado com cães tranquilos, para amenizar ao máximo a questão do medo.

Por mais que possa parecer difícil no início, deixar o cão enfrentar seu medo sem colocar a mão nele ou pegá-lo no colo será fundamental para alcançar bons resultados de socialização. Um comportamento neutro e calmo por parte do tutor faz toda a diferença para evitar que o pet associe ações indesejadas para o tutor (o pavor e suas reações) a ações desejadas pelo cãozinho (o carinho). É um trabalho psicológico envolvendo tanto o pet como toda a família; por isso mesmo, o apoio de profissionais especializados em adestramento será super importante, já que além do acompanhamento, o profissional poderá indicar outras técnicas específicas para cada caso, observando como é a convivência daquele pet dentro de casa.

*Valli Adestramento – Vila Velha
(27) 99663-0667

Tem alguma dúvida ou precisa de alguma ajuda com seu pet? Mande pra gente, que o Bogli corre atrás para ajudar. 😉 Envie para [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *