Cachorros podem entrar na piscina?

cachorros podem entrar na piscina?

O calor não anda perdoando ninguém nesse verão. Imagine para quem é todo coberto de pelos! Os pets podem sofrer ainda mais que nós com as temperaturas mais altas e precisam se refrescar para manter a temperatura corporal num nível confortável. Uma das maneiras de fazê-lo é com a água – há várias raças de cachorro que se dão bem com os banhos como forma de diversão e de refrescar o corpo. Mas será que, para esses cães, a piscina é indicada?

Primeiramente, é importante identificar se o pet tem afinidade com a água. Nem todos os cães sabem nadar “instintivamente” e há inclusive espécies que têm dificuldade de fazê-lo, por conta da estrutura física, e que necessitam de boia e supervisão para entrarem. Algumas raças que podem encontrar dificuldade são os pugs, boxers, buldogues (cães braquicefálicos), Dachshund, Basset Hound, American Staffordshire Terrier, entre outros. Por outro lado, raças como Golden Retriever, Labrador e Cocker Spaniel geralmente têm maior facilidade e afinidade para as nadadas. Ainda assim, é importante manter a segurança com cercas em volta da piscina e supervisionar a todo tempo, para evitar sustos. Mesmo que o animal tenha o gosto, nunca se deve jogá-lo na água! Essa pode ser uma experiência traumatizante para ele e ainda traz riscos de machucá-lo seriamente. Para ajudar no momento da entrada e saída, há escadas e rampas especialmente projetadas para os pets: veja aqui.

Depois de saber que o pet se dá bem com a água, é hora de fazer o check-list da saúde. Para entrar em piscinas, só com as vacinas e vermifugações completamente em dia e saúde boa, sem doenças de pele ou sintomas de outras doenças. A não ser que o cãozinho tenha alergia ao cloro, em geral eles podem entrar nas piscinas para alguns mergulhos, considerando que não haja excesso da substância química e que o animal não ingira a água – é importante que ele saia da piscina para se hidratar, já que estará gastando bastante energia com a brincadeira e sentirá sede. Não precisa nem dizer que os mergulhos só são indicados em piscinas próprias ou com devida autorização. Nesse caso e em todos os outros, o bom senso faz a diferença!

Outros cuidados relacionados à saúde são a exposição ao sol forte, que deve ser evitada – além de cansarem mais rápido, os cachorros também podem se queimar! –, a atenção à alimentação – não é indicado que o pet vá para a brincadeira logo depois de se alimentar – e os procedimentos pós-banho de piscina, que merecem atenção especial.

cachorros podem entrar na piscina?

Assim como nós, os pets precisam de um bom banho para retirar o cloro da pele assim que saem da água. Utilize shampoo próprio para cães, seque-o totalmente para evitar micoses e dermatites e dê atenção especial aos ouvidos, que geralmente ficam com água acumulada e devem ser bem limpos e secos para evitar infecções ou inflamações. Se, depois de todos os procedimentos, forem identificados sinais de alergia, a avaliação profissional de um veterinário será necessária para saber se as piscinas deverão ser evitadas.

Há hotéis para pets que possuem piscinas ideais para que os bichinhos possam se divertir. Caso você não tenha uma piscina em casa, levá-los para frequentar esses locais é uma ótima ideia! Além disso, há outras formas gostosas e divertidas de refrescar o pet: um banho de mangueira, de bacia ou mesmo piscinas desmontáveis já são suficientes para tornar o verão dos cachorrinhos uma delícia. Partiu água! 💦

3 Respostas para “Cachorros podem entrar na piscina?

    1. Olá, Fernanda! Como dissemos na matéria, as nadadas são um bom exercício para os pets sim! Só é preciso supervisionar e ficar atento aos pontos que indicamos. Agradecemos seu contato! 🙂 Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *