Dermatite atópica em cães é mais comum que em humanos

dermatite atopica em cães

A alta ocorrência de quadros alérgicos que percebemos na população humana também atinge de forma semelhante os cães. Uma das manifestações mais frequentes nos pets é a dermatite atópica, uma doença inflamatória da pele provocada por alteração do sistema imunológico que provoca coceira, vermelhidão, irritação e perda de pelo em excesso. De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), a incidência da doença nos cães ultrapassou, inclusive, a humana: enquanto 30% dos animais, em média, são acometidos, nos humanos esse índice é de cerca de 25%.

Há diversas causas frequentemente associadas a esse aumento notado nos centros urbanos, sendo as mais comuns o fator genético, a alimentação, o contato com materiais sintéticos e cosméticos e ainda o fato de os cães passarem a maior parte do tempo em locais fechados, diminuindo a exposição às áreas externas. Existe ainda a possível relação das manifestações na pele com fatores emocionais, semelhante ao que acontece com as pessoas.

O tutor deve ter bastante atenção para identificar a doença, já que ver um cachorro se coçando algumas vezes ao dia é relativamente comum – é preciso saber identificar quando o comportamento está ocorrendo de forma excessiva, em especial para áreas sensíveis como o rosto, orelhas, entre os dedos e zonas de flexão dos membros. O mesmo acontece para as lambidas pelo corpo, com destaque para as patas. As coceiras e lambidas deixarão a pele endurecida e em tom escuro, resultando também em descamações, feridas, perda de pelo e aumentando a possibilidade de quadros inflamatórios como a otite.

Ao ser identificada com o apoio do médico veterinário (existe inclusive a especialidade dermatológica na área), a doença poderá somente ser controlada, de modo a garantir a qualidade de vida do bichinho. Os tratamentos incluem, geralmente, aplicação de produtos diretamente na pele que ajudem a restauração da epiderme, a hidratação e redução da alergia; o controle da imunidade; e, para casos crônicos, tratamentos paliativos para a redução da coceira.

Controlar as alergias garantirá a qualidade de vida do seu pet, por isso, não descuide!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *