DICA DO DIA (Nº 203): O SÍNDICO

MESMO/IGUAL. Leiam-se atentamente estas duas frases: 1. A síndica deparou-se com o mesmo problema ocorrido em 2020. 2. A síndica deparou-se com um problema igual ao de 2020. Qual a diferença entre elas? Na primeira frase, o “problema ocorrido em 2020 não foi resolvido”. Na segunda, ocorreu “outro problema com as mesmas características” do problema ocorrido em 2020.

MESMO. Em qualquer condomínio, há um (ou mais) elevador(es) com a seguinte frase: “Antes de entrar no elevador, verifique se o mesmo está parado no andar”. Os termos “mesmo(s)” e “mesma(s)” não devem ser empregados para substituir palavra ou expressão já citada. Diante disso, que se corrija a frase apresentada: “Antes de entrar no elevador, verifique se ele está parado no andar”.

CHAMAR A ATENÇÃO. A expressão “chamar a atenção” tem dois sentidos: 1. Advertir, repreender. 2. Despertar o interesse. Leiam-se estes exemplos, tomando por base os significados citados: 1. O síndico chamou a atenção de um condômino. 2. Dois cães chamavam a atenção do síndico na reunião. Observe-se que não se usa crase nessa expressão nas duas situações.

NORMALIZAR/NORMATIZAR. Normaliza-se quando “se faz voltar ao estado normal” (Exemplo: Depois do acidente na piscina, normalizaram-se as atividades no condomínio.). Normatiza-se quando “se cria(m) regra(s), norma(s)” (Exemplo: Após o acidente, normatizou-se a entrada de crianças na área da piscina do condomínio.).

GUARITA/GUARIDA. A palavra “guarita” tem a ver com uma “espécie de abrigo”. Geralmente, os porteiros ficam protegidos numa guarita, parecida com uma casinha ou torre. Com a troca da sílaba “ta” por “da”, forma-se o vocábulo “guarida”, o qual tem o seguinte sentido: “abrigo, amparo, acolhimento” (Exemplo: A síndica nunca deu guarida a ninguém.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *