Quem é Colleen Hoover + Resenha de 4 livros

Se tem uma escritora que está em alta no momento é a americana Colleen Hoover, ou CoHo, para os mais íntimos 😁. Quer uma prova? Está no hall de autoras mais vendidas do New York Times desde o seu primeiro livro, em 2012. Hoje já são onze romances e cinco novelas publicados.

Os livros têm uma temática mais Jovem Adulto e ela tem passeado entre vários estilos, de suspense a drama. Agora, está prestes a lançar um thriller paranormal (já aviso logo que não é uma temática que me agrada, então, não vou ler)

Uma das marcas da escritora, além da boa dose de romance que ela destila em cada obra, é a habilidade de mesclar as histórias entre passado e presente. Começamos a leitura com um problema e, ao longo do livro, descobrimos algo do passado que explica tudo. Ela amarra essa trama de um jeito fácil de cativar, embora, com o tempo, comece a ficar um pouco cansativo isso de sempre ter algo lá atrás que desencadeia toda a história.

É por isso que trouxe quatro livros dela que eu li, para ver se você se interessa, com a sinopse original, para eu não correr o risco de dar spoiler. Como não consigo resisti, deixei o que eu achei de cada um (senão não seria eu aqui neste blog, né? 😅).

Livros da Coolen Hoover

É assim que acaba

Gênero: Drama

Páginas: 368 páginas

Editora: Galera Record

Compre: Amazon ♥ Americanas ♥ Saraiva ♥ Submarino

ALERTA DE GATILHO: VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

O romance mais pessoal da carreira de Colleen Hoover, É assim que acaba discute temas como violência doméstica e abuso psicológico de forma sensível e direta.Em É assim que acaba, Colleen Hoover nos apresenta Lily, uma jovem que se mudou de uma cidadezinha do Maine para Boston, se formou em marketing e abriu a própria floricultura. E é em um dos terraços de Boston que ela conhece Ryle, um neurocirurgião confiante, teimoso e talvez até um pouco arrogante, com uma grande aversão a relacionamentos, mas que se sente muito atraído por ela.Quando os dois se apaixonam, Lily se vê no meio de um relacionamento turbulento que não é o que ela esperava. Mas será que ela conseguirá enxergar isso, por mais doloroso que seja?É assim que acaba é uma narrativa poderosa sobre a força necessária para fazer as escolhas certas nas situações mais difíceis. Considerada a obra mais pessoal de Hoover, o livro aborda sem medo alguns tabus da sociedade para explorar a complexidade das relações tóxicas, e como o amor e o abuso muitas vezes coexistem em uma confusão de sentimentos.

O que eu achei: Ainda não conheci ninguém que conseguiu ficar com o emocional inteiro depois desse livro. Lily nos mostra porque a equação “é só largar + ir embora” não é tão simples e exata como parece e nos dá um novo olhar sobre a violência contra a mulher, dessa vez, pelo lado de dentro. E o relato da CoHo no fim é de abalar qualquer estrutura. É um livro extremamente pessoal.  Uma leitura densa, intensa, que muitas vezes faz o seu estômago contorcer. É forte e não recomendo mesmo para quem é sensível ao tema. Nota 10 para Atlas, que é meu novo crush literário, e para Allysa, por mostrar que a verdadeira amizade e o verdadeiro amor não ignoram os fatos. Às vezes, é preciso escolher.

Verity

Gênero: Suspense

Páginas: 320 páginas

Editora: Galera Record

Compre: Amazon ♥ Americanas ♥ Saraiva ♥ Submarino

NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS

Finalista do prêmio Goodreads como melhor romance de 2019. Um casal apaixonado. Uma intrusa. Três mentes doentias. Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história… E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série.Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal.Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity? Em Verity, Colleen Hoover se afasta do estilo que a consagrou, os romances, para se aventurar em um suspense psicológico que deixou todo o mercado editorial sem palavras de tão avassalador. Através de uma narrativa perturbadora e chocante, Verity explora o lado mais sombrio das relações humanas deixando uma surpresinha chocante no final.

O que eu achei: Medo de falar que não achei o livro tudo isso, mas vamos lá, rs. Sendo bem sincera, esse livro não me conquistou não. Achei que tudo foi construído de forma muito forçada para levar o leitor às conclusões e, justamente por isso, esperei um plot twist daqueles, mas tive de me contentar com um final aberto que até melhorou um pouquinho, mas também não me convenceu, já que tudo lá atrás foi feito de modo a concluir o que acabou por ser o final.

Também achei as cenas entre Verity e Jeremy muito explícitas, por mais que tenha tentado justificar um contexto de suspense. A leitura meio que valeu por ser diferente do que estamos acostumados com Colleen Hoover, mas, sei não. Para mim, a melhor forma de conhecer o trabalho dela é com É assim que acaba.

Confesse

Gênero: Romance

Páginas: 320 páginas

Editora: Galera Record

Compre: Amazon ♥ Americanas ♥ Saraiva ♥ Submarino

Um romance sobre arriscar tudo pelo amor ― e sobre encontrar seu coração entre a verdade e a mentira. Da autora das séries Slammed e Hopeless. Auburn Reed perdeu tudo que era importante para ela. Na luta para reconstruir a vida destruída, ela se mantém focada em seus objetivos e não pode cometer nenhum erro. Mas ao entrar num estúdio de arte em Dallas à procura de emprego, Auburn não esperava encontrar o enigmático Owen Gentry, que lhe desperta uma intensa atração. Pela primeira vez, Auburn se vê correndo riscos e deixa o coração falar mais alto, até descobrir que Owen está encobrindo um enorme segredo. A importância do passado do artista ameaça acabar com tudo que Auburn mais ama, e a única maneira de reconstituir sua vida é mantendo Owen afastado.

O que eu achei: Quem quer se aventurar pela Colleen Hoover e um romance para aquecer o coração, tem de ler esse livro! Eu queria um livro de romance com uma montanha-russa de emoções e final feliz. E foi justamente isso que encontrei nesse livro da CoHo, depois da sofrência nível master em É assim que acaba e da frustração com Verity. Como é comum nos livros da autora, Confesse é narrado em primeira pessoa, com capítulos intercalados entre Auburn e Owen, e o passado que se revela aos poucos durante a história e explica o presente. A questão é que Owen esconde um segredo e durante a leitura a gente descobre que Auburn também, o que dá boas doses de curiosidade e surpresa enquanto a gente torce pelo casal.

A história acaba toda amarrada e eu achei o final bem emocionante, com diálogos bem construídos que envolvem o leitor. Sem dúvida, entrou para a minha lista de queridinhos e valeu demais a leitura. Disponível no kindle unlimited.

O lado feio do amor

Gênero: Romance

Páginas: 352 páginas

Editora: Galera Record

Compre: Amazon ♥ Americanas ♥ Saraiva ♥ Submarino

NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS

O maior best-seller de Collen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless. Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo… apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor. O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.

O que eu achei: Penso que meu problema é, na verdade, com os livros mais hypados da Colleen, porque não achei nada demais esse aqui. Eu achei um relacionamento totalmente tóxico, onde os sentimentos e vontades de Tate são todos deixados de lado para Miles satisfazer as suas. Uma boa dose de terapia teria resolvido todo o livro e poupado mais da metade do sofrimento da história. Eu estou meio cansada desse enredo de o mocinho ser um bad boy cheio de problemas não tratados do passado e vem a mocinha ser a salvação dele. Mas, como eu sempre digo, essa é só a minha opinião. Espero que com você seja diferente.

Espero que tenha gostado de conhecer mais a Colleen Hoover e, quem sabe, ficado com vontade de ler alguma obra dela. Nos vemos lá no instagram Livro Maravilha com mais dicas de leitura, combinado?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *