Retratos da Leitura no Brasil: menos da 40% dos capixabas leram um livro inteiro nos últimos 3 meses

A pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro, divulgada em setembro de 2020 mostrou que 55% dos capixabas são leitores, e Vitória tem 196 mil deles. Mas quem são esses leitores? São as pessoas alfabetizadas com mais de 5 anos que leram pelo menos 1 livro nos últimos três meses, inteiro ou em partes. Se considerar o livro todo, esse número cai para 37%. E se falarmos do período de 12 meses, 70% leu um livro inteiro ou em partes, mas 49% leu o livro todo.

 No Brasil, 52% dos brasileiros são leitores, mas com uma média de menos de 5 livros por ano. Para ter uma noção, uma pesquisa de 2019 na França apontou que 88% da população se declaram leitores regulares e a média de livros lidos foi de 21 por ano. Como o estudo é feito a cada 2 anos, daqui a pouco deve sair outro. 

Mas o que me chamou a atenção é que, na pesquisa com os moradores do Espírito Santo, apenas 18% disse que leu porque gosta, 25% leu por conhecimento em geral e 17% para crescimento pessoal. No estudo da França, 73% dos entrevistados disseram que a leitura contribui para “ser feliz e realizado”. E aqui no ES, segundo a Retratos da Leitura no Brasil, 47% disse que não lê por falta de tempo e aqui a gente encontra outra questão, na verdade um preconceito: ler toma muito tempo e a gente não tem tempo. Não é bem assim.

Achamos que precisamos de horas e horas para ler, que smepre teremos de abrir mão de algo por um livro. Não é preciso tanto. 15 minutos por dia proporcionam uma boa leitura. Não é sobre quantidade nem velocidade. É sobre um pouquinho por dia, todos os dias.

E pense por outro lado: quando foi que você pediu indicação de livro a alguém? E quando foi que você recomendou um livro? A verdade é que a leitura não faz parte do nosso dia a dia, não está na roda de conversa, não está nos grupos de WhastApp. Não costumamos falar do lançamento de um livro como falamos de uma série ou de um filme, nem conhecemos os autores como conhecemos os atores, mesmo sabendo que muitos filmes são adaptações de livros. 

Como podemos melhorar essa realidade? Algumas dicas podem ser interessantes:

✔️ Se cercar de pessoas que falam sobre livros é uma boa.

✔️ Vá além da lista dos livros mais vendidos.

✔️ Vença o preconceito. Ninguém é obrigado a ler clássicos, mas tem muito clássico bom, muito bom. Ninguém é obrigado a ler literatura russa, mas tem muito livro russo bom e pequeno. Eu amo A morte de Ivan Ilitch, de Tolstói, e Irmãos Karamazóv, do Dostoiévski. Freud disse que essa é a maior obra da história. Se é a maior, eu ainda não sei, mas eu gosto demais do jeito que ele conta essa história.

Veja também: Tá frio aí? 3 dicas de livros para ler no inverno.

Brasileiro não gosta mesmo de ler?

Eu não acho que o brasileiro não quer ler, eu acho que ele esquece da leitura no dia a dia, porque ela não faz parte da rotina dele. Não é sobre quantidade, é sobre constância. Não precisa ler mais, o importante é ler sempre, transformar isso num hábito. Claro que no início não é fácil e pode ser que você precise fazer sem vontade. Por isso, busque ajuda. Por aqui, eu decidi procurar um personal para me ajudar a malhar porque eu preciso fazer exercício físico e sozinha não consigo. Ninguém precisa fazer nada sozinho se acha difícil.

Então é interessante nos cercarmos de quem fala sobre livros, e a gente falar também, incluir os livros nas nossas conversas. Não precisa falar sobre o gênero literário, em qual período o livro foi escrito, qual recurso o autor usou e tal. Fala sobre como você se sentiu ao ler o livro, sobre como aquilo mexeu com você, ou como não mexeu, por exemplo. Lembre-se: não é sobre quantidade, é sobre constância. Um pouquinho por dia e a gente já vai mudar esses Retratos da Leitura no Brasil. Vamos juntos? Então me conta aqui: qual livro você está lendo agora? Eu estou no primeiro livro de Acotar. Nos vemos também lá no Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *