Não cometa esses erros no seu casamento!

Compartilhe esta notícia

Quantas expectativas criamos no relacionamento e no casamento? Quantas frustrações enfrentamos? Quantas vezes nós erramos? Mas sempre fica a pergunta:

“Onde erramos? O que estamos errando?”

Cabe uma reflexão: Onde colocamos nossas frustrações? As vezes vivemos cheios de problemas, mas carregados de expectativas alheias, e muitas vezes acabamos ferindo quem mais amamos, e a consequência disso tem sido uma vida sexual medíocre. E muitas vezes só conseguimos perceber depois de uma situação de trauma e de dor.

Por isso, o melhor remédio é zerar a expectativa, fazer sua parte sempre, independente se o outro faz ou não, pois todos nós erramos, e infelizmente vamos continuar errando, mas se nos dedicarmos a mudar, isso vai melhorando e automaticamente a outra pessoa também. Precisamos entender nossas dores, memórias, sentimentos e emoções, e sair do lugar de vítima, e fazer de toda a dor gerar energia e ser a força motriz da reconstrução.

Decida ser protagonista da sua história, apesar de muitas vezes ter muitas reações inconscientes ligadas a traumas, se monitore mais. Entenda os gatilhos emocionais negativos da memória, que te fazem perder o controle, e os anule. Pare de errar, fique em alerta, pois os piores erros são:

– Cobranças e controle excessivo, a busca pelo acesso a rotina do outro, com a intenção não ter traição só gera afastamento, e mais o outro reage se fechando. E por conta da nossa mente criativa, nos fechamos também chateadas com isso tudo;

– Murmuração e reclamação, cansada muitas vezes de toda a rotina doméstica, reclamamos demais da falta de ajuda, de parceria, companheirismo;

– Desprezando e ignorando, muitas vezes nos fechando por conta do descaso alheio.

Agora te pergunto quanto vale a sua paz? Pergunte onde vai estar, em um tom por segurança física, não por controle geográfico. Peça ajuda, diretamente, sem piadinhas e não cobre ajuda, abra seu coração pois ninguém tem bola de cristal. Atitudes simples nos ajudam restaurar e reconectar o relacionamento. Restabeleça a comunicação, conectividade, se permita mais sexualmente e se preocupe menos. Por fim, se você já fez de tudo, observe se vocês têm sonhado e idealizado projetos, se estão  juntos, olhando na mesma direção? Caso sim, invista. Caso não, deixe ir, muitas vezes segurar machuca mais do que soltar.

Sempre com novidades no @virginia.pelles 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *