ATIVIDADE FÍSICA AJUDA A COMBATER DEPRESSÃO

Não é novidade alguma a remomendação de pratica de esportes ou atividade física pelos médicos. E não é por menos: a prática atividade física é uma grande aliada no tratamento da depressão. Pode parecer estranho, afinal, nem sempre é fácil ter ânimo para sair de casa e fazer algum exercício, ainda mais no estado de sintomas depressivos, mas acredite: vale o esforço.

O benefício está no fato do exercício físico fazer o cérebro liberar neurotransmissores, que ajudam a pessoa a se sentir melhor, ter a sensação de bem estar. Sabe aquela “alegriazinha” que dá depois de dar uma corrida ou fazer algum outro exercício? Então. “As endorfinas são os neurotransmissores mais famosos e importantes ligados ao exercício, pois dão sensação de bem-estar e até diminuem a dor”, explica o psiquiatra Luiz Scocca, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria.

Além da endorfina, o cérebro também é estimulado a produzir serotonina e dopamina, dois outros neurotransmissores cujas quantidades no cérebro podem ajudar a aliviar os sintomas da depressão.

Comece devagar

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, OMS, o ideal é praticar ao menos 150 minutos atividades aeróbicas por semana. Se você optar por um esporte competitivo ou de alto impacto, é importante tomar cuidado e não pegar tão pesado no início para não se machucar.

Fora essa restrição, o esporte só faz bem ao deprimido. O sentimento de superação ao ganhar uma competição, por exemplo, também é muito benéfico. Vale qualquer atividade física aeróbica. Pode ser academia, dança, corrida ou outro esporte, desde que seja uma média de 150 minutos semanais, divididos por no mínimo três vezes por semana.

Lembrando que a atividade física é complementar ao tratamento de um transtornos depressivos. Claro, quem está com uma depressão grave e não consegue ainda sair de casa, o esporte ainda não são coisas factíveis. Porém, quando a pessoa melhora um pouco com o tratamento, o ideal é já começar a se esforçar para fazer atividade física.

Respeite seu ritmo

Mas como deixar o desânimo de lado? Em primeiro lugar, avalie com seu médico se já é hora de iniciar (ou retomar) atividades físicas.. “Eu diria para a pessoa: planeje-se quanto a isso. Não está bem? Faça o tratamento médico e terapia até melhorar um pouco e mantenha em mente que, estando melhor, é hora de começar algum esporte ou atividade física”.

Sabemos que o início pode ser desafiador, mas o esforço vai valer a pena. Lembre-se: mesmo quem não tem depressão gosta de adiar as coisas, de dar desculpas para não ir – é uma preguiça natural que todos têm. Mudar hábitos é difícil mesmo, por isso é preciso fazer bastante esforço assim que melhorar um pouco da depressão. Evite se culpar e se frustrar por estar pagando academia e não ir. Não conseguiu ir hoje? Vá amanhã.

Encontrar alguma atividade que gosta também ajuda na motivação. Se a pessoa não gosta de corrida, pode considerar a dança, o ciclismo, a natação ou outro esporte que ache divertido. O que interessa é o trabalho cardiovascular, é o que bem para o tratamento da depressão.

Em média dentro de 15 minutos de atividade física aeróbica o corpo já começa a liberar endorfinas. Os primeiros minutos sempre serão os mais desafiadores. Passado esse tempo, vai ficar melhor. Por isso, para ter a liberação de substâncias que trazem bem-estar, temos de fazer atividade física assim como fazemos com a nossa higiene: com regularidade.

Pratique exercícios sempre!

Então é isso, até a próxima e… tchau!

2 Respostas para “ATIVIDADE FÍSICA AJUDA A COMBATER DEPRESSÃO

  1. Olá, somos da clinica Vitta e gostariamos de fornecermos
    materia para vocês, e/ou receber material para colocarmos
    em nosso site.
    hospitalvitta.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *