EXERCÍCIO FÍSICO PODE OTIMIZAR A VACINA CONTRA COVID-19

O Brasil vacinou pelo menos 2.082.189 pessoas contra o coronavírus até 20h31 do último domingo (31.jan.2021). Os dados são do CoronavirusBot, que complica dados do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais de saúde. Enquanto as fábricas aceleram a produção dos imunizantes, parte da população aguarda ansiosa pelo momento de receber a injeção que ensinará ao corpo evitar a infecção provocada pelo novo coronavírus.

É importante que o sistema imunológico esteja em pleno funcionamento e preparado para montar uma resposta adequada à vacina, para que ela consiga trabalhar como o esperado, assim que esse momento chegar. Manter hábitos saudáveis é o principal fator que contribui para isso.

O sistema de defesa humano é formado durante a gestação e amadurece ao longo dos anos, inclusive sendo acionado por infecções. Ao contrário do envelhecimento, que não pode ser revertido, outros fatores podem ser modificados para melhorar a resposta a estímulos imunológicos como os proporcionados por vacinas, por exemplo.

Segundo Salomão, 2017, explica que o sistema imune é reforçado diariamente, com hábitos como sono de qualidade, prática regular e moderada de atividades físicas, boa hidratação, alimentação saudável e balanceada e controle de comorbidades. Isso tudo ajuda as pessoas a terem uma resposta imunológica mais eficiente.

Ter a imunidade em alta não garante ao indivíduo estar livre do novo coronavírus, entretanto, certamente, favorece uma recuperação mais rápida.

Por outro lado, pesquisas feitas ao longo dos últimos anos mostram que o consumo excessivo e por longo período de álcool, cigarro e drogas leva a um estado crônico de imunossupressão, que desregula o sistema imunológico, reduzindo a capacidade do corpo de enfrentar doenças infecciosas ou gerar a resposta adequada a uma vacina.

Dessa forma, uma pessoa que se alimenta bem, tem as comorbidades controladas e faz atividades físicas tende a ter uma resposta imunológica melhor, ao contrário de quem bebe em excesso, usa drogas ou não controla as comorbidades. 

Ressaltar que não existe fórmula pronta para garantir uma boa resposta imunológica à vacina, como suspender o consumo de álcool ou praticar atividade física vigorosa nas 24 horas antecedentes à imunização, por exemplo. No entanto, que quem está desatento com a saúde, volte a regular a alimentação, o sono e os exercícios físicos.

 

Então é isso pessoal, até a próxima e… tchau!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *