França afirma que União Europeia pode aumentar sanções contra a Rússia

Geral

França afirma que União Europeia pode aumentar sanções contra a Rússia

Redação Folha Vitória

Bruxelas - A União Europeia pode aumentar o leque de sanções impostas à Rússia e aos líderes separatistas ucranianos para forçar esses grupos de volta à mesa de negociação, afirmaram autoridades francesas nesta quinta-feira.

Em comentários feitos antes de entrar na reunião de ministros de Relações Exteriores do bloco, o secretário de Estados da França para assuntos europeus, Harlem Désir, afirmou que a UE precisa agir da forma "mais dura possível" contra a escalada de violência no leste da Ucrânia.

Na reunião, os 28 ministros devem pedir ao corpo diplomático que elaborem uma lista de possíveis sanções a serem aplicadas contra oficiais russos e líderes rebeldes ucranianos. Eles vão então decidir por uma nova rodada de sanções na próxima cúpula europeia, em 12 de fevereiro.

"É o dever da União Europeia preparar, e eu acredito agora ser necessário, novas medidas restritivas contra a Rússia", disse Désir.

A pressão por novas medidas cresceu no último final de semana, depois que um foguete atingiu uma área densamente povoada de Mariupol, e matando ao menos 30 pessoas. Avaliações iniciais apontavam que o foguete havia sido lançado de uma área controlada pelos rebeldes.

"É um ataque deliberado contra civis feito por de uma região controlada por separatistas, ou terroristas", afirmou o ministro de Relações Exteriores da Lituânia, Linus Linkevicius. Ele afirmou que existem mostras crescentes de que Moscou apoia os separatistas. "´É uma guerra da Rússia contra a Ucrânia", afirmou. Fonte: Associated Press.