Líder de movimento anti-islã na Alemanha renuncia após ser comparado a Hitler

Geral

Líder de movimento anti-islã na Alemanha renuncia após ser comparado a Hitler

Redação Folha Vitória

- O líder do movimento alemão que luta contra o que acreditam ser a "islamização" da cultura europeia deixou o grupo nesta quarta-feira, depois que montagens na internet juntaram comentários seus com insultos a refugiados com uma foto em que ele se parece com Hitler.

Lutz Bachmann, um dos fundadores do Europeus Patrióticos Contra a Islamização do Ocidente (Pegida, na sigla em inglês), anunciou sua saída pelo Facebook depois que a mídia alemã publicou comentários onde ele chamava refugiados de "gado" e de "sujos", assim como uma foto em que ele aparece com o bigode e o corte de cabelo de Hitler.

"Eu peço sinceramente desculpas a todos os cidadãos que se sentiram atacados pelas minhas postagens", Bachmann escreveu na página do perfil do Pegida. "Estes foram comentários mal pensados que eu não faria hoje", disse, acrescentando que lamenta por ter prejudicado a imagem do grupo, que tenta se afastar de movimentos neonazistas no país.

O Pegida tem organizado manifestações semanais em Dresden. A última, ocorrida logo após os atentados em Paris, juntou 25 mil pessoas.

De acordo com a porta-voz do grupo, Kathrin Oertel, a foto em que aparece como Hitler foi uma sátira. Aparentemente, Bachmann postou a foto em seu perfil há algum tempo, como uma piada.

"Qualquer um na política que posa como Hitler é ou um completo idiota ou um nazista", disse o vice-chanceler Sigmar Gabriel à imprensa alemã. O governo alerta reiteradamente à população para que não participem de manifestações do Pegida. Fonte: Associated Press.