Novo bilhete escolar dará desconto em cinemas e teatros

Geral

Novo bilhete escolar dará desconto em cinemas e teatros

Redação Folha Vitória

São Paulo - O novo bilhete único escolar, que concederá tarifa zero a estudantes da rede pública, também dará desconto em cinemas, teatros e casas de espetáculos. Uma portaria publicada no Diário Oficial da Cidade de sábado altera as regras para obtenção do bilhete. A partir de 1º de fevereiro, o cartão terá um preço unificado no valor de sete passagens, ou R$ 24,50, e, na prática, passará a funcionar como carteirinha de estudante.

Atualmente, são dadas duas opções ao aluno: ou ele paga cinco tarifas pelo bilhete básico, que apenas dá desconto no transporte, ou paga 13 tarifas para obter a carteirinha completa, com estampa das entidades que mantêm convênio com a Prefeitura, como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (Umes).

Com a alteração, todos os bilhetes escolares servirão também como carteirinhas de estudantes. Desse modo, não será mais possível optar pelo valor mais barato.

De acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), empresa municipal que administra o transporte público, os alunos que hoje têm o bilhete único escolar simples, sem convênio com as entidades estudantis, receberão novo bilhete durante o ano, sem custo adicional. O cartão com o benefício é intransferível e, em caso de irregularidade, poderá ser cancelado para todo o ano letivo.

A estimativa da gestão Fernando Haddad (PT) é que até 1 milhão de novos cartões escolares sejam confeccionados ao longo de 2015. Além de alunos do ensino fundamental e do ensino médio da rede pública, bolsistas de universidades privadas e alunos de universidades públicas com renda familiar per capita de até R$ 1.182 também terão acesso ao benefício.

Cotas

De acordo com a regulamentação da tarifa zero, os alunos que estudam cinco dias por semana receberão 24 cotas diárias por mês para uso nos ônibus. Cada cota diária permite até oito embarques em um período de 24 horas, ou seja, no total são até 192 embarques por mês. A concessão das cotas é proporcional aos dias de aula. Portanto, se o aluno estuda uma vez por semana, receberá cinco cotas.

As cotas não são cumulativas. Se não forem utilizadas, não ficarão acumuladas no cartão para o mês seguinte. O governo de Geraldo Alckmin (PSDB) também anunciou que concederá tarifa zero a estudantes, mas aguarda a aprovação da medida pela Assembleia Legislativa, que só retornará do recesso em 2 de fevereiro.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.