Aplicativo no Estado oferece socorro a motoristas em caso de problemas mecânicos

Geral

Aplicativo no Estado oferece socorro a motoristas em caso de problemas mecânicos

Todos os prestadores de serviço são previamente cadastrados e podem ser avaliados pelos próprios usuários. Cerca de três mil capixabas já baixaram o aplicativo desde o seu surgimento

Aplicativo encontra mecânico próximo ao cliente com veículo quebrado de forma gratuita Foto: Divulgação

A segurança de trafegar pelas ruas com a certeza de que terá socorro rápido em caso de problemas no carro era um privilégio dos motoristas que pagam mensalmente um valor por seguro automotivo. Era. Desde a semana passada, um aplicativo para celular criado aqui mesmo no Estado chegou para resolver o problema das pessoas que precisam de atendimento mecânico emergencial - guincho, eletricista, borracheiro e chaveiro.

O Full Help funciona numa plataforma semelhante à dos aplicativos de táxi: o cliente se cadastra e, a partir do momento que aciona o serviço, o sistema busca, por meio do GPS, qual prestador de serviço está mais próximo ao carro quebrado. A partir do momento que o mecânico aceita fazer o atendimento, o motorista acompanha a trajetória do socorro até o local onde está. 

Todos os prestadores de serviço são previamente cadastrados e podem ser avaliados pelos próprios usuários. Cerca de três mil capixabas já baixaram o aplicativo desde o seu surgimento.

De acordo com o idealizador do aplicativo, Rones Vargas Junior, o serviço já está disponível em todo o Espírito Santo e será estendido às capitais Salvador e Belo Horizonte ainda esse mês. A partir de março, o Full Help será implantado no Rio de Janeiro e em São Paulo. “O pagamento dos serviços prestados poderá ser realizado pelo aplicativo, pois quando acontece algo inesperado nem sempre temos dinheiro no bolso para pagar”, ressaltou Vargas.

Insight

O responsável pelo Full Help contou que a ideia surgiu de uma experiência pessoal. “Uma vez, fui com minha família a uma praia muito legal e a chave do carro quebrou na ignição. Me senti perdido e seguindo sugestões de pessoas que estavam no local, chamei um guincho que ficava à duas cidades de distância. Depois de duas horas esperando, ao sair de lá descobri que tinha um outro serviço de guincho a menos de três quadras de distância de onde eu estava, só que eu não sabia”, explicou Rones. 

O diretor executivo contou ainda que a mãe, proprietária de um Fiat 147, foi uma das primeiras clientes a utilizar o aplicativo: já chamou serviços de mecânico pelo Full Help duas vezes. “Para nós, o compromisso com o atendimento a quem está passando um sofrimento com um veículo parado, é essencial", finalizou.