• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China condena EUA por ter navegado em área reivindicada no Mar do Sul da China

Geral

China condena EUA por ter navegado em área reivindicada no Mar do Sul da China

Pequim - A China condenou os Estados Unidos depois que um navio de guerra norte-americano navegou perto de uma das ilhas controladas por Pequim nas disputadas águas do Mar do Sul da China. Vietnã, Malásia, Brunei, as Filipinas e Taiwan também reivindicam as águas.

A porta-voz do Ministério da Defesa da China, Yang Yujun, emitiu uma declaração dizendo que a ação dos EUA "violou gravemente a lei chinesa, sabotando a paz, a segurança e a boa ordem das águas, e minou a paz e a estabilidade da região", segundo informou a agência oficial de notícias Xinhua.

De acordo com Yujun, as tropas chinesas e da marinha, além dos aviões de guerra,

tomaram medidas imediatas depois que identificaram o navio de guerra EUA, advertindo para que "saísse rapidamente".

A operação dos EUA foi "pouco profissional e irresponsável para a segurança das tropas de ambos os lados, e pode causar consequências extremamente perigosas", disse Yujun. "As forças armadas chinesas vão tomar todas as medidas necessárias para assegurar a soberania e a segurança da China, não importa onde as provocações dos EUA podem levar", acrescentou.

O destruidor de mísseis USS Curtis Wilbur navegou 22 quilômetros nas águas da ilha de Triton, no arquipélago de Paracel, e "desafia as tentativas de demanda de três países [China, Taiwan e Vietnã] de restringir os direitos e as liberdades de navegação", disse o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Mark Wright, mostrando a posição dos EUA de que a rota marítima crucial deve ser tratada como água internacional.

A China, Taiwan e Vietnã têm feito reivindicações sobrepostas nas regiões e requerem

aviso prévio de navios que transitam onde eles consideram seu território. A última operação foi particularmente dirigida contra a China, diante do aumento das tensões com os EUA e os seus vizinhos do Sudeste Asiático pela construção maciça de ilhas e pistas de pouso nas áreas contestadas.

Em outubro, outro navio de guerra dos EUA navegou nas ilhas Spratly próximas a Subi Reef, onde a China construiu sete ilhas artificiais.

Os EUA dizem que as tentativas de restringir o direito de navegação e exigir aviso prévio são incompatíveis com o direito internacional. Fonte: Associated Press