• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China defende voos em região disputada do Mar do Sul da China

Geral

China defende voos em região disputada do Mar do Sul da China

Pequim - O governo chinês defendeu voos recentes de testes realizados na área de uma disputada cadeia de corais no Mar do Sul da China, dizendo que eles são uma atividade soberana do país. Com isso, Pequim rebateu críticas do Vietnã sobre os voos, que segundo o governo vietnamita não foram anunciados e são contrários a regras internacionais sobre a segurança da aviação.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hong Lei, disse na segunda-feira que o regulador do setor de aviação da China havia notificado o Vietnã sobre os voos em 28 de dezembro e que um briefing técnico sobre o assunto com diplomatas aconteceu dois dias depois. Hong disse, diferentemente das declarações do Vietnã, que os voos estavam isentos das regras da aviação internacional porque eram realizados "totalmente dentro da soberania da China".

Os voos chineses, realizados na primeira semana de janeiro, são as mais recentes ações do país a causar tensões no Mar do Sul da China. A área é reivindicada por Pequim e Hanói, bem como por outros quatro governos. A China construiu uma pista de pouso e outras instalações nas ilhas, o que gerou preocupações sobre o crescente controle militar internacional de mares estratégicos vitais para as rotas internacionais marítimas.

Além dos protestos diplomáticos, o governo do Vietnã apresentou uma reclamação na Organização de Aviação Civil Internacional da Organização das Nações Unidas, acusando Pequim de usar aviões sem advertir o controle de tráfego aéreo, em uma área supervisionada por autoridades vietnamitas de aviação. Autoridades vietnamitas disseram que registraram 46 episódios de aviões chineses entrando no espaço aéreo sem aviso na área, na primeira semana de janeiro. O porta-voz chinês negou que os voos tenham afetado a segurança regional. Fonte: Dow Jones Newswires.