Líder de sindicato dos taxistas diz que vai ficar 'na cola' de Haddad

Geral

Líder de sindicato dos taxistas diz que vai ficar 'na cola' de Haddad

Redação Folha Vitória

São Paulo - O presidente do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores nas Empresas de Táxi de São Paulo (Simtetaxi), Antonio Matias, disse que ficará "na cola" do prefeito Fernando Haddad (PT) para pedir fiscalização dos motoristas da Uber. "Chega de palhaçada nessa cidade. Agora é cacete, prefeito", declarou.

Ele discordou do posicionamento de Haddad, que afirmou na quinta-feira, 28, que os taxistas "vão desaparecer pela concorrência predatória" caso não aceitem a regulação do transporte individual e que não existiria condições de "fiscalizar uma nuvem", em referência ao aplicativo.

"O senhor fala que não pode fiscalizar as nuvens. Então mandem tirar das nuvens, senhor prefeito. Ocupe seu lugar de excelência, não fique mentindo nas emissoras, nos jornais, enganando essa categoria. Nós estamos bem antes do Uber, senhor prefeito". A publicação foi postada em uma rede social horas depois da declaração de Haddad.

"Não queira briga com esse presidente. Use seus argumentos de prefeito porque, a partir de agora, 28 de janeiro de 2016, o senhor está na marca do pênalti porque eu vou estar na sua cola, prefeito Haddad. Não brinque com essa categoria. Respeito é bom e os taxistas merecem. Os munícipes dessas cidades merecem", disse o sindicalista.