• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cachoeiro disponibiliza vacina apenas para quem vai viajar para área de risco

Geral

Cachoeiro disponibiliza vacina apenas para quem vai viajar para área de risco

O estoque mensal disponível de vacina no posto de saúde do município foi esgotado nesta segunda-feira (16), e a orientação da é vacinar quem vai viajar para áreas de risco da doença

Em Cachoeiro, a imunização contra febre amarela é feita no Centro Municipal de Saúde Bolívar de Abreu Foto: ​Divulgação/Prefeitura

A vacinação contra a febre amarela em Cachoeiro vai atender somente quem vai viajar para áreas de risco da doença, como o interior do estado de Minas Gerais. A orientação é da Secretaria de Saúde do município, diante da grande procura pela vacina na rede básica de saúde.

“Quem mora em Cachoeiro não precisa ser vacinado, a menos que vá se deslocar para regiões com recomendação da vacina. O Espírito Santo não é área endêmica para febre amarela, não registra casos confirmados da doença há pelo menos 50 anos e, por isso, essa vacina não faz parte do calendário vacinal de rotina no estado, embora seja oferecida na rede pública de saúde”, explica o secretário, Luiz Carlos Bindaco. 

Ele também adverte sobre os riscos da vacinação indiscriminada. Apesar de ser reconhecidamente uma das vacinas mais eficazes e seguras, eventos adversos graves têm sido notificados.

“Até mesmo quem vai viajar para as áreas de risco deve observar as indicações, precauções e contraindicações antes de tomar a vacina. Se for a primeira dose, ela deve ser aplicada pelo menos dez dias antes da viagem, para que o organismo produza anticorpos contra a doença”, orienta o secretário. 

Em Cachoeiro, a referência para essa imunização é o Centro Municipal de Saúde Bolívar de Abreu. Nos últimos 15 dias, o dobro da cota mensal de doses disponibilizada para o município já foi utilizado, esgotando o estoque nesta segunda-feira (16). 

A previsão é que uma nova remessa, solicitada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), chegue na próxima quarta-feira (18). Além disso, há expectativa de que o Ministério da Saúde disponibilize cota extra para atender a demanda municipal no decorrer das próximas semanas.