• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Paralisação no Transcol: empresas são notificadas pela Ceturb

Geral

Paralisação no Transcol: empresas são notificadas pela Ceturb

Cerca de 400 veículos, das três empresas envolvidas na paralisação, não saíram das garagens na manhã de terça-feira

Foto: Reprodução TV Vitória

A Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb-ES) notificou as empresas envolvidas na paralisação parcial dos rodoviários, que aconteceu na terça-feira (09). A notificação aconteceu porque várias viagens não foram realizadas ou aconteceram com atraso.

A paralisação afetou diversas linhas que operam, principalmente, nas cidades de Vila Velha e Serra. Segundo o Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários), cerca de 400 veículos não saíram das garagens das empresas Praia Sol, Verede a Serramar.

O atraso no pagamento motivou os rodoviários a cruzarem os braços Segundo informações de profissionais que aderiram à paralisação, parte do salário foi depositado na segunda-feira (07) e o restante estava prometido para a terça. Como não houve o pagamento durante a manhã, eles preferiram não sair das garagens.

Pagamento

Por volta das 11h30, funcionários da Serramar voltaram a colocar cerca de 120 ônibus nas ruas. Os outros 280 veículos que estavam parados, da Vereda e da Praia Sol, voltaram a circular, de forma gradativa, a partir das 13h40, quando o acordo foi firmado.

Às 14h13, a GVBUS informou que a paralisação realizada por parte dos rodoviários que operam o Sistema Transcol foi encerrada. Os 776 motoristas e cobradores que aderiram ao movimento voltaram a trabalhar. 

Ao todo, 382 ônibus deixaram de circular pela manhã, sendo 374 do Transcol e 8 do Seletivo. Com isso, 67 linhas deixaram de operar e outras 11 tiveram sua operação comprometida. Alguns bairros da Serra e o município de Vila Velha foram os mais afetados.

Falta de segurança

O Sindicato tambèm informou  que o protesto também vale para reivindicar mais segurança nos ônibus. "Estamos apanhando na cara todos os dias e não aparece polícia, ninguém toma providência. Com a mudança do governo, a gente deixa o recado: se não mudar, vamos parar tudo!", afirmou.

Paralisação

De acordo com o Sindirodoviários, aproximadamente 400 veículos não circularam nesta manhã. As linhas mais afetadas foram as alimentadoras, ou seja, que ligam os bairros aos terminais. Passageiros de bairros da Serra e de Vila Velha relataram ao jornal online Folha Vitória que chegaram aos pontos de ônibus antes das 5 horas e não haviam conseguido prosseguir para o trabalho até por volta das 8h. Outras pessoas optaram por transporte por aplicativos ou carona até os terminais.

Além das linhas alimentadoras, também não estão circulando alguns veículos das linhas 504 (T. Jacaraípe x T. Itacibá), 515 (T. Laranjeiras x T. Campo Grande), 539 (T. Carapina x T. Jardim América), entre outras linhas que fazem percursos intermunicipais.