Geral

VÍDEO | Prefeito desmente rompimento de barragem e mantém alerta de risco

Uma notícia falsa sobre o assunto circulou por Cachoeiro na manhã desta segunda-feira (27), causando pânico entre os comerciantes e moradores

Foto: TV Vitória

O prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho (PSB), desmentiu, nesta segunda-feira (27), a informação de que a barragem da PHC Francisco Gros, em Alegre, tenha se rompido. A falsa informação causou pânico entre os comerciantes e moradores da cidade.

De acordo com Victor, a informação oficial é de que os técnicos estão na barragem fazendo uma nova inspeção. “O volume de água da barragem abaixou, a vazão também diminuiu, mas o risco existe. Não estamos tirando o risco. Por isso, estamos mantendo nosso alerta vermelho, pois as chuvas no Caparaó ainda podem acontecer, e existe sim, o risco eminente de rompimento da barragem”, explica.

“Não criem pânico nesse momento por conta disso, mas existe o risco, por isso, estamos comunicando. Quando isso acontecer, estamos pedindo a Deus para não acontecer, teremos tempo hábil para comunicar as pessoas e fazermos a desocupação, seja de seu trabalho ou de suas residências. A informação que temos é que, se acontecer o rompimento, essa água leva cerca de cinco ou seis horas para chegar em Cachoeiro, pode ser tempo menor ou maior, mas dá tempo de comunicarmos as pessoas e fazermos o mutirão de desocupação”, completa.

Monitoramento

De acordo com a Statkraft, o monitoramento da situação da barragem da PCH Francisco Gros, localizada no município de Alegre, próximo à comunidade de São João, continua. No último domingo (26), a companhia realizou uma inspeção aérea. O estado de emergência se mantém, e a empresa recomenda que os moradores das proximidades não voltem para suas residências.

Nesta segunda-feira (27), a Statkraft fará uma inspeção por terra. Somente após essa nova avaliação será concluído se o estado de emergência permanecerá. A companhia tem como princípio e valor prezar pela segurança das pessoas e continuará a auxiliar os órgãos reguladores até que a situação se normalize.


Pontos moeda