Após mais de 2 horas, cobradores encerram protesto e liberam entrada de terminal

Geral

Após mais de 2 horas, cobradores encerram protesto e liberam entrada de terminal

Agentes de Trânsito estão no local para orientar motoristas até que o fluxo volte à normalidade

Foto: TV Vitória

Depois de mais de duas horas de trânsito caótico e ônibus parados, os cobradores encerraram a manifestação realizada no Terminal Carapina, na Serra. No entanto, os reflexos continuam. Agentes de Trânsito estão no local para orientar motoristas até que o fluxo volte à normalidade.

Durante a manifestação, muitos passageiros desceram dos coletivos e seguiram viagem a pé, para chegarem aos seus destinos. Na Avenida Norte Sul, que fica nas proximidades do terminal, a longa fila de coletivos causou um nó no trânsito. Dentro do local, passageiros aguardavam para seguirem viagem para o trabalho ou para casa. A paralisação já reflete no atendimento aos bairros e a outros terminais.

A reinvidicação é pela volta dos profissionais às roletas dos ônibus. Os cobradores estão afastados desde maio e a previsão era de retorno no início deste ano, quando encerrou o prazo da Medida Provisória que permitia a suspensão dos contratos. No entanto, o governo do Espírito Santo prorrogou a proibição de dinheiro nos ônibus, sendo obrigatório o uso do Cartão GV para o pagamento da tarifa.

GVBus se pronuncia

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória, o GVBus, disse lamentar a postura do Sindirodoviários que desde a última segunda-feira tem promovido ações com o intuito de interferir na prestação do serviço do Sistema Transcol. 

Esclareceu que, apesar do fim do auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal em 31/12/2020, o Governo do Estado editou a portaria 045-S em 28/12/2020, suspendendo a atividade dos cobradores em razão da obrigatoriedade do pagamento eletrônico da passagem e para resguardar a saúde deles e dos passageiros.

Ressalta que não haverá qualquer prejuízo aos colaboradores que, embora não cumprirão jornada de trabalho nos coletivos, pois permanecerão em licença remunerada, receberão integralmente o seus salários e benefícios previstos no acordo coletivo de novembro/2020. Destaca que esses trabalhadores possuem garantia provisória no emprego, conforme a Lei n.º 14.020/2020.

O GVBus voltou a reforçar que desde o início da medida do governo estadual não houve e não haverá demissões dos cobradores do Sistema Transcol. Eles estão recebendo integralmente seus salários. Desde o final de 2019 as empresas estão oferecendo oportunidade para cursos de requalificação de mão de obra, de acordo com a realidade de cada empresa. Já foram oferecidas 700 vagas para troca de habilitação de categoria B para categoria D, através do Sest/Senat, promoção para manobristas, realização de escolinhas de motoristas nas garagens e treinamento para ocupação de vagas internas. Além disso, os profissionais podem aderir ao Plano de Demissão Incentivada, se houver interesse. Além de todo o processo de requalificação o governo já programou a disponibilização, até 2022, de 1.500 CNHs, nas categorias B ou AB para os cobradores interessados. Com todas essas ações, os consórcios e o Governo garantem a manutenção dos salários por mais de 20 meses, amparando esses trabalhadores durante a pandemia e no pós pandemia.