Sem acordo, garis de Vila Velha não descartam nova greve. Lixo continua nas ruas

Geral

Sem acordo, garis de Vila Velha não descartam nova greve. Lixo continua nas ruas

Não houve acordo entre o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Pública (Sindilimpe/ES) e as empresas Corpus Saneamento e Vital Engenharia

Em Coqueiral de Itaparica, o lixo de um condomínio ficou acumulado na avenida Santa Leopoldina, uma das principais do bairro. Foto: WhatsApp/Thiago Nunes

O lixo vai continuar nas ruas de Vila Velha. Em nova audiência realizada nesta segunda-feira (23) no Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES) não houve acordo entre o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Pública (Sindilimpe/ES) e as empresas Corpus Saneamento e Vital Engenharia. A reunião contou com a presença de representantes do Ministério Público do Trabalho e do secretário de serviços urbanos de Vila Velha José Eliomar Rosa Brizolinha.

Foi dado um prazo de 72 horas para o sindicato dos trabalhadores se manifestar, e igual prazo para o Ministério Público do Trabalho dar um parecer. O Sindilimpe afirmou que durante essas 72 horas não haverá paralisação. Após esse prazo, não está descartada nova greve da categoria.

Após as contestações, o processo seguirá para o relator, desembargador Gerson Novais. O julgamento será marcado e poderá acontecer no dia 4 de março.

As empresas afirmam que as demissões são consequência da redução nos contratos feita pelo Município. Já foram demitidos 126 trabalhadores, e outros 47 vão receber o aviso-prévio. 

Durante a audiência, que durou três horas, o sindicato dos trabalhadores propôs a suspensão do envio dos avisos-prévios por 15 dias, o que não foi aceito pelas empresas. Também foi rejeitada a proposta feita pelo desembargador Marcello Mancilha, para que novas demissões fossem suspensas até o julgamento do dissídio.

Acordo está suspenso

Terminou na quinta-feira (19) a greve dos garis, no município de Vila Velha. Houve um acordo entre o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Pública (Sindilimpe/ES) e as empresas de limpeza durante reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Justiça tinha determinado 70% da coleta em Vila Velha

Na sexta-feira (13) foi decidido pelo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES) Gerson Fernando da Sylveira Novais, que os funcionários da limpeza pública teriam de manter 70% da coleta de lixo residencial e comercial e 100% do recolhimento de lixo hospitalar. 

A Prefeitura Municipal de Vila Velha informou por meio de nota que as empresas responsáveis pela limpeza pública foram notificadas a prestarem esclarecimentos sobre as paralisações sob pena de aplicação das penalidades previstas na Lei 8.666/93.

Manifestações

Dezenas de trabalhadores da limpeza urbana de Vila Velha realizam uma manifestação na manhã de quinta-feira (12). Eles fizeram uma passeata que saiu da frente da empresa Corpus, localizada no bairro Divino Espírito Santo, em Vila Velha, e seguiu até a Prefeitura do município. O ato é um protesto contra as demissões que ocorreram nas empresas Vital, Serdel e na própria Corpus que deixaram cerca de 200 trabalhadores sem emprego. Como não houve acordo, os serviços foram paralisados em toda a cidade.