É Carnaval! Mas combate ao mosquito deve ser em qualquer época

Geral

É Carnaval! Mas combate ao mosquito deve ser em qualquer época

Para quem pretende passar o feriado de Carnaval fora de casa, a orientação é fazer uma vistoria antes de sair, dispensando reservatórios e locais propícios ao acumulo de água

Foto: Agência Brasil

As medidas de combate ao Aedes aegypti não podem ter folga. Com a proximidade do Carnaval a Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) reforça que é preciso eliminar os focos do mosquito em casa antes de viajar, e, além disso, não jogar lixo na rua e em locais inapropriados durante a folia para que não se tornem criadouros do vetor da dengue, zika e chikungunya.

Para quem pretende passar o feriado de Carnaval fora de casa, a orientação é fazer uma vistoria antes de sair, dispensando reservatórios e locais propícios ao acumulo de água e proliferação do Aedes aegypti (confira dicas abaixo). Já na folia, também é possível fazer sua parte jogando lixo na lixeira, pois simples tampinhas, garrafas, sacolas e outros objetos podem se tornar favoráveis a reprodução do mosquito.

De acordo com a gerente de Vigilância em Saúde da Sesa, Gilsa Rodrigues, também é importante cuidar dos espaços utilizados no Carnaval. Após promover uma festa, por exemplo, deve-se guardar garrafas vazias de cabeça para baixo e acondicionar o lixo produzido. 

“O cidadão deve se lembrar de fazer sua parte ajudando na eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti em qualquer época, seja em casa, no trabalho ou conscientizando outras pessoas sobre a importância de exterminar o vetor da dengue, zika e chikungunya. Porque quanto mais mosquitos existirem, maior a possibilidade de acometer um maior número de pessoas”, afirma Gilsa Rodrigues.  

Reprodução
O ciclo evolutivo do Aedes aegypti dura, em média, de cinco a sete dias, por isso é importante a pessoa eleger um dia fixo da semana para eliminar possíveis criadouros dentro de casa e no quintal. Quem for viajar, por exemplo, deve fazer uma boa escovação nas bordas de vasilhas de animais domésticos ou guardá-las se os animais forem juntos na viagem. 

A medida é importante porque a fêmea do mosquito coloca o ovo na parede desses recipientes e ele pode ficar lá mais de um ano. Quando o ovo entrar em contato com a água, em um ou dois dias ele eclode e a larva, que é o primeiro estágio do mosquito, vai para a água. Daí por diante o mosquito completa sua evolução e depois vai para o ambiente.

Saiba como eliminar os focos do mosquito em casa
- Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantê-los sempre limpos;
- Tirar água dos vasos de plantas;
- Mantenha fechadas as tampas de vasos sanitários e de ralos pouco usados, como os de áreas de serviço e de lazer, que tenham a possibilidade de acumular água; 
- Se for viajar, feche também os ralos dos banheiros e a tampa dos vasos sanitários;
- Mantenha o quintal sempre limpo, jogando fora o que não é utilizado;
- Deixe o quintal sempre bem varrido, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas etc.;
- Tampe tonéis, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;
- Certifique-se de que as lonas de cobertura estejam bem esticadas para não haver acúmulo de água;
- Não deixe acumular água nos vasos de plantas;
- Mantenha a bandeja que fica atrás da geladeira limpa e sem água;
- Coloque garrafas vazias de cabeça para baixo;
- Se por algum motivo tiver pneus no quintal, mantenha-os secos e abrigue-os em local coberto, ou descarte-os corretamente se não tiverem utilidade;
- Antes de viajar, tire a água dos vasos de plantas e guarde a vasilha de água e de comida dos animais de estimação se não houver ninguém para tomar conta da casa.