Chefe da ONU diz que embaixador russo que morreu em NY era 'excepcional'

Geral

Chefe da ONU diz que embaixador russo que morreu em NY era 'excepcional'

Redação Folha Vitória

Nova York - O secretário-geral da Organização das Nações Unidos (ONU), Antonio Guterres, disse que o embaixador russo que morreu de forma repentina em Nova York, Vitaly Churkin, era um diplomata "excepcional".

Guterres afirmou que Churkin serviu como ministro de Relações Exteriores na Federação Russa "com distinção através de alguns dos períodos mais desafiadores da história recente".

Churkin tinha 64 anos e a causa de sua morte é desconhecida. O vice-embaixador da Rússia na ONU afirmou que Churkin ficou doente em seu escritório na missão russa na ONU, nesta segunda-feira, e foi levado ao hospital, onde morreu. Fonte: Associated Press.