Geral

Resgate de maquinista ferido em colisão de trens em estação no Rio de Janeiro já dura sete horas

O maquinista está lúcido e respira com a ajuda de aparelhos

Foto: Reprodução / Twitter/Fabiano Rocha

Segue há cerca de sete horas o resgate do maquinista preso às ferragens, após um choque entre dois trens da estação de São Cristóvão, no centro do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (27). De acordo com as equipes do Corpo de Bombeiros, o maquinista esta lúcido e respira com a ajuda de aparelhos.

No momento, as equipes de resgate trabalham dentro da composição, afastando as ferragens com desencarceradores hidráulicos, e outra do lado externo, cortando ferragens com auxílio de aparelho de oxiacetileno, uma espécie de maçarico.

Segundo as informações da SuperVia, empresa responsável pelo transporte, os dois trens envolvidos no acidente são equipados com o ATP (Automatic Train Protection), equipamento que reforça o sistema de sinalização dos trens e da via, verificando se a velocidade do trem é compatível com a permitida pela sinalização. Durante a colisão, um trem chegava à estação de São Cristóvão, enquanto o outro estava parado na plataforma. 

A concessionária ainda lamentou o acidente. "Uma comissão de sindicância já foi instaurada e terá 30 dias para apurar as causas da colisão”, afirmou por nota. 

Mais informações em breve. 



Pontos moeda