Covid-19: 'Ocupação de leitos está sob controle no Espírito Santo', diz Casagrande

CORONAVÍRUS

Geral

Covid-19: 'Ocupação de leitos está sob controle no Espírito Santo', diz Casagrande

Governador, no entanto, admite que o Estado não está completamente isento de viver uma situação mais grave com relação à falta de vagas nos hospitais

Foto: TV Vitória

O governador Renato Casagrande garantiu que a ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermaria, exclusivos para atendimento de pacientes com covid-19, continua sob controle no Espírito Santo. Entretanto, o governador admite que o Estado não está completamente isento de viver uma situação mais grave com relação à falta de vagas nos hospitais, como tem ocorrido em outros estados brasileiros.

Durante pronunciamento feito no final da tarde desta sexta-feira (26), Casagrande destacou que a situação está controlada no Espírito Santo devido à grande quantidade de leitos abertos pelo Estado, que, segundo Casagrande, tem sido suficiente para atender a população capixaba e pacientes de outros estados, como Amazonas e Rondônia.

De acordo com o Painel Ocupação de Leitos Hospitalares, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), atualmente 71,94% dos 695 leitos de UTI para covid-19 disponibilizados pelo governo estadual estão ocupados no Espírito Santo. Já a ocupação dos leitos de enfermaria é de 65,23%. Em dezembro, por exemplo, a ocupação das vagas em UTI's no estado chegou perto dos 90%.

Apesar do controle do número de leitos no Espírito Santo, Casagrande ressaltou que a situação não permite maiores flexibilizações, sob pena de haver um agravamento do avanço do coronavírus no estado. "Temos controle, neste momento, do número de leitos ocupados, mas isso não é uma situação que permita que a gente possa ser muito flexível, que a gente não tenha os cuidados necessários", ressaltou.

O governador disse ainda que mais de 20 estados brasileiros têm enfrentado dificuldade de oferecer leitos para sua população e afirmou que o Espírito Santo têm monitorado a situação desses estados. "A gente está acompanhando a realidade de mais de 20 estados no Brasil que já entraram em colapso, que não têm mais leito, ou que estão prestes a entrar em colapso. Isso mostra que a pandemia está crescente no Brasil", frisou.

"Tomara que a gente não sofra nenhuma consequência, mas o Espírito Santo não está isento de também termos aqui uma situação mais grave e de uma transmissão mais intensa", completou.

Para que a população capixaba não sofra com o mesmo problema de outros estados brasileiros, o governador afirmou que é necessário que as medidas de prevenção contra a covid-19 sejam mantidos, como o distanciamento social, não aglomeração, uso de máscara e cuidados com a higiene.

"A gente vê que quando a pandemia chega com força, o número de leitos ocupados aumenta muito rapidamente. Por isso não podemos relaxar. O Estado do Espírito Santo está com a situação estabilizada, mas é uma situação que exige um cuidado de todos nós. Exige cuidado por parte dos governos e também por parte de cada um de nós", destacou.