Estudo aponta que Cloroquina pode danificar vasos sanguíneos

Geral

Estudo aponta que Cloroquina pode danificar vasos sanguíneos

A pesquisa aponta que o uso da droga pode prejudicar a coagulação e a circulação do sangue

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (4) um estudo divulgado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) mostrou que o uso da cloroquina pode causar prejuízos nos vasos sanguíneos por provocar destruição das células endoteliais (do interior das veias) o que prejudica a circulação sanguínea em órgãos como coração e pulmões.

As pesquisas foram realizadas pelo pesquisador Paulo Cézar Gregório, do Programa de Pós-Graduação em Microbiologia, Parasitologia e Patologia da UFPR e publicadas na revista Toxicology and Applied Pharmacology por meio de um artigo onde é apresentado o agravamento da infecção pelo novo coronavírus.

O pesquisador afirma que, as células cultivadas em laboratório apresentam um comportamento semelhante às células endoteliais infectadas pelo vírus SARS-CoV-2. Com isso, chegou-se à conclusão de que lesão celular neutraliza a eficiência da cloroquina durante o tratamento da covid-19.

“Se por um lado a cloroquina pode diminuir a replicação viral, por outro promove uma citotoxicidade que pode potencializar a infecção viral”, disse Gregório em comunicado divulgado pela universidade.

Segundo a professora Andréa Emília Marques Stinghen, do Departamento de Patologia Básica da UFPR e responsável pela orientação da pesquisa, os resultados do estudo são de suma importância para a comprovação de que a covid-19 pode acarretar prejuízos na coagulação e na circulação do sangue, ou seja, uma lesão celular endotelial. Este estudo é mais uma certeza dos riscos associados à ingestão da cloroquina/hidroxicloroquina no tratamento da covid-19. Ao contrário da malária e de demais doenças autoimunes, para quais as drogas foram destinadas, os riscos apresentados não superam os benefícios para os pacientes da covid-19.

* Com informações do Portal R7.